Meu perfil
BRASIL, Sudeste, VOTUPORANGA, VILA MARIN, Homem, de 36 a 45 anos, Zulu, Azerbaijani, Tabacaria, Animais, fazer a cobra fumar
MSN -




Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Facebook do Lamparina
 Blog do Lamparina (antigo)
 Twitter do Prefeito Marão Filho
 Twitter do Lamparina
 Dcionário Priberam da Língua Portuguesa
 F. Pepito Verbos
 T.C.E
 T.R.E-SP
 T.S.E
 Câmara Municipal de Votuporanga
 Prefeitura Municipal de Votuporanga
 SAEV
 UNIFEV
 Portal Transparência Brasil
 Blog do Azenha Vi o Mundo
 Carta Capital
 Jornal A Cidade
 Jornal Diário de Votuporanga
 Conversa Afiada do PHA
 Blog do Eduardo Guimarães
 Blog Escrevinhador do Rodrigo Vianna
 Blog do Professor Hariprado
 Blog do Josias de Souza
 Blog do Luciano Viana
 Observatório da Imprensa
 Óleo do Diabo (Gonzum)
 Blog do Paulo Cosmo
 Blog do Ricardo Fujiro
 Portal Vermelho org.
 Jornal do Poeta Gibim
 Blog do Miro
 FBI
 Blog da Dilma
 Terra Goyazes
 Criador de Saci
 Amigos do Presidente Lula
 Blog da Irmã Cleycianne
 Blog do Celito Garcia
 Blog do Manuel Ruiz
 Receita Federal (consulta de CNPJ)
 Blog do Virgulino
 Refluxo News
 Pedagiômetro
 Votulandia
 Blog do Cardosinho
 Blog do Juliano Matos
 DOMíNIO PÚBLICO
 trezentos
 Blog do vereador Osvaldo Carvalho
 Blog do Fofoqueiro
 Uma vida sobre duas rodas
 Blog do vereador Meidão
 jornal O Jornal
 Votunews
 Diário Web
 Receita - Consulta CGC




BLOG DO ROBERTO LAMPARINA
 


HUMOR CAIPIRA DA TERRA



Escrito por LAMPARINA às 13h45
[] [envie esta mensagem
] []





CALÇA FIORUCCI

 

          Na linguagem Raul Seixista – Parem o mundo que eu quero descer!!!

          Não entendo de mais nada e me declaro completamente incompetente na compreensão.

          Democracia pedindo a volta do governo corrupto e totalitário que ameaçou o Brasil por 20 anos de um golpe militar sanguinário que decretou o fim dos direitos democráticos de toda uma população; Paulinho da Força - que sempre enganou o povo se dizendo um sindicalista de resultados -, votando a favor da aprovação de uma lei que fere conquistas trabalhistas conquistadas a tão duras penas; Caiado, Agripino e demais pústulas do DEM (faltou o Demóstenes e o Heráclito...) como garotos-propaganda da legenda no combate à corrupção (como se não soubéssemos de quem se tratam...).

          Eu não estava aqui no domingo democrático das famílias no Fora Dilma, onde pais, mães, avôs e avós acompanharam seus netinhos em passeata para exigirem democraticamente a saída da presidenta Dilma – eleita também democraticamente pela maioria de nós brasileiros -, mas fiquei sabendo que foi entoado um singelo cântico uníssono: Fora PT, fora PT, vai se f@#er.

          Também não estava aqui na segunda de sessão legislativa, mas fiquei sabendo que o nobre edil Douglas Lisboa usou a tribuna para parabenizar o evento e os participantes pelo belo exemplo democrático no domingo das famílias no Fora Dilma. Depois ele desandou e... Melhor lermos o que saiu sobre o assunto na mídia local, já que eu não estava aqui para assistir: “O vereador Douglas Lisboa retomou um assunto que já mereceu atenção dele tempos atrás.
# Douglas não se conforma com o uso de apelos que ele rotula como pornográficos em material de divulgação usado na cidade.
# Disse que vai pedir a ajuda da Igreja porque acredita que os religiosos serão aliados fortes nesse tipo de campanha.
# Para ele o que está acontecendo na cidade é “uma vergonha” e isso tem que ser combatido”.

          Os bons tempos da hipocrisia estão de volta. Os defensores dos pseudo-valores da família estão na moda novamente.

          Quero descer antes desse ponto, pois já conheci o Geisel, o Figueiredo e sobrevivi a tudo isso. Não preciso acreditar nas campanhas anticorrupção do Caiado e do Agripino. Não preciso turbinar meu ódio contra um partido e blindar o outro por imposição midiática. E finalmente, não preciso pagar o nobre edil para fazer defesa de valores que ele ignora, já que não se valeu da tribuna para repudiar a prática desrespeitosa com que pais, mães e avós ensinaram seus filhos e netinhos no domingo democrático, mas depois usou da sua vermelhidão camarão para demonstrar veemência no caso dos outdoors publicitários da casa de espetáculos suspeita.

          Bom, mas em termos de proteção à infância, o meu tempo foi muito pior, pois, mesmo todo mundo sabendo, ninguém conseguiu me proteger de um trauma. Eu nunca consegui ganhar uma calça Fiorucci do padre.

          Não sei por que ele nunca me escolhia para fazer a prova e acertar o caimento.

          Por acaso será que o vereador tem calça Fiorucci???

 

         



Escrito por LAMPARINA às 21h43
[] [envie esta mensagem
] []





HUMOR CAIPIRA DA TERRA



Escrito por LAMPARINA às 00h32
[] [envie esta mensagem
] []





CAIXINHA DE MALDADES

        

 

          Na mobilização de protesto de ontem na sessão legislativa coordenada pela militância petista em resposta aos ataques do vereador Douglas Lisboa, uma pergunta indigesta contida no panfleto distribuído entre os presentes permanecerá sem resposta, pois o Silvão tentou respondê-la na base do enrolation dele de sempre, mas sem sucesso: “O líder do prefeito na Câmara justificou os gastos de 130 mil reais que a prefeitura pagou para transportar trabalhadores para a indústria Facchini em Cosmorama, como legítimo, citando inclusive que tal prática ocorre em outras cidades da região. Qualquer um dos dois – Douglas ou Silvão – pode explicar quais as outras empresas têm o mesmo benefício? Ou ainda se é coincidência ou não o fato da empresa Facchini ter doado nas campanhas eleitorais do prefeito Juninho Marão em 2008 e 20012, exatos 130 mil?”

          Minha pergunta aos 2 nobres edis vai mais além, pois se é normal e explicável – Por que será então que o departamento jurídico mentiu para o Tribunal de Contas ao dizer que as 7.000 passagens para Cosmorama eram gastos com assistência social na saúde??? Essa mentira do jurídico da prefeitura não merece punição exemplar???

         Esse assunto tem muito mesmo que ser explicado, ainda mais depois das declarações de ontem em tribuna em que o nobre edil Edilson disse que procurou na Promoção Social as informações do suposto alagamento citado pelo departamento jurídico como desculpa para a falta de comprovação das passagens e dos usuários delas, e teve informações de que houve algumas perdas de documentos sim, mas não foram essas passagens.

          Quem mente, o faz não só para enganar o Tribunal de Contas, mas para enganar o restante dos oitenta mil munícipes lesados nessa pataquada de usar dinheiro público para bancar despesa de empresa privada doadora de recursos de campanha.

           Não se consegue explicar o inexplicável... Que a administração abra sua caixinha de “benevolências” com o nosso dinheiro público e diga quem mais ela beneficiou com a mesma patranha.  Já sabemos que doou área para empresário picareta e milionário do asfalto. Já sabemos que paga transporte de funcionários de financiador de campanha desde o início das atividades daquela empresa.

           O que mais será que está guardado nessa caixinha de maldades contra o povo de Votuporanga???

           

         

 

          



Escrito por LAMPARINA às 11h03
[] [envie esta mensagem
] []





O VERDADEIRO PAI DO CABIDÃO

          

          A sessão desta noite foi marcada novamente pelo protesto articulado pela militância petista em contraponto às críticas feitas ao PT pelo nobre vereador Douglas Lisboa na sessão passada, tendo ele singelamente recebido o apelido de “pai do cabidão” por ter subscrito o projeto que possibilitaria a manobra de aumento dos cargos em comissão. O petismo trouxe novamente o cabidão com os paletós pendurados e as fotos dos nobres edis que teriam se posicionado favoráveis àquele projeto de lei (o que foi retirado na semana passada) que ampliaria o número de cargos em comissão na Casa.  

           Mesmo assim começou tranquila como de costume, com o nobre vereador Meidão assumindo a tribuna primeiro e falando levemente sobre o abandono atual da administração com às praças e ruas, defendeu a criação de galinhas, que segundo ele, à legislação municipal não pode proibir porque são excelentes faxineiras de quintais (resumo exclusivo meu). Depois foi mais duro ao falar do preço dos empreendimentos imobiliários na cidade dizendo que tem meia-dúzia de empresários que exploram o povo da cidade no setor e que precisamos acabar com isso. (depois que “eles” permitiram essa meia-dúzia se instalar tranquilamente e dominar tudo, pedir o fim é exercício de falácia).

           Depois veio o também nobre Osmair Ferrari, que novamente usou de firmeza para pedir explicações ao superintendente da SAEV Oscar Guarizo sobre uma compra de 8.000 hidrômetros feita pela autarquia em que se anota a diminuição do preço do aparelho na compra, sendo que um decreto aumentou o preço desse aparelho na instalação, assim como também aquela taxa de manutenção que é cobrada na conta e que subiu de R$ 0,97 para R$ 1,36. (são as contas que não se explicam nessa administração, nobre vereador. Assim como o aumento abusivo na tarifa de água que não se justifica, quer dizer, nós sabemos para tapar qual buraco vai, né???)

           O nobre André da TURA veio depois e, entre outros desabafos, também aproveitou para criticar duramente o Oscar Guarizo dizendo que ele precisa deixar a cadeira de superintendente e percorrer a cidade para verificar os problemas.

           Depois da passagem de alguns pares na tribuna, veio o nobre Edilson do Santa Cruz, que começou suave falando da experiência que ele conheceu no município de Mongaguá, onde um aplicativo de celular é usado como ferramenta direta de muito sucesso entre a população e os edis de lá, tendo ação participativa na consulta de opiniões da representatividade popular e apontamentos de problemas na cidade (bye bye SOS Xororó e a vereança voluntária). Depois disso o nobre edil foi tomado por outro espírito menos pacífico e detonou geral dizendo que o pai do cabidão não é o nobre colega Douglas, mas sim o nobre colega Meidão (já que foi ele quem articulou toda essa tentativa de encaixar na viúva um velho pupilo seu, rato de cria do seu gabinete). Visivelmente alterado, o nobre edil destilou sua ira nas palavras e não atendeu ao pedido de aparte requerido pelo novo pai do cabidão, tendo seguido firme na sua trajetória pretendida. (depois, segurando em mãos o que seria um processo contra ele instaurado na comissão de ética da Casa por supostas irregularidades em despesas de viagem, tudo ficaria mais claro, assim como de onde teria partido essas suposições que estão sob apuração)

           No pronunciamento do nobre Douglas o protesto da militância petista chegou ao seu ápice, tendo sido servido, a rigor, um panfleto de responsabilidade do diretório municipal do PT com contrapontos às falas do Douglas e também um vale-coxinha, que deu direito ao deguste da iguaria que foi servida aos contemplados no rol do populacho enquanto o nobre edil discursava (delícia de coxinha... Apesar de o tamanho ser mesmo bastante econômico... Nem parece que petralha se apropria tanto assim do alheio... Deu saudade dos banquetes do asfalto no recinto da expô... Aquilo sim era coisa de ladrão de elite!!!)

            Depois da leitura do panfleto e do constrangimento do protesto, o nobre edil Douglas voltaria completamente transtornado para a tribuna na inscrição de discussão de projeto para se defender do conteúdo do panfleto. Começou até bem, mas logo se destemperou em despautérios carregados por essa atual e irracional onda de ódio à legenda rival e, como tudo que passa da conta, perdeu a legitimidade da defesa se entregando aos confins da obtusidade xucra. Gastou o tempo regulamentar todo dedicando ao PT predicativos diminutos em tom de bravatas irracionais (sóbrio, teria sido uma valiosa crítica que caberia no cenário atual a todos os demais do panorama partidário, inclusive ao seu PSDB, que saiu completamente desacreditado depois de 8 anos no comando do governo federal como o artífice do maior crime contra a pátria da nossa história política, o desmonte do Estado brasileiro sob a ótica privatizante neoliberal que quebrou não só o Brasil como todo o continente. Mas, isso é só pra quem conhece história...). Não teve discernimento para discutir e debater divergências políticas e ideológicas, tendo rumado para um desabafo pessoal cheio de chavões carregados de valores familiares e demais falta de maturidade política. (procure um bom psicólogo nobre Douglas... Cure-se dos males psicológicos e depois volte para nos representar com toda capacidade que Vossa Excelência tem preparo e aparenta ter)  

            Depois também o nobre Jura se inscreveu ao final e tentou debater as acusações propaladas pelo nobre colega, mas o Douglas retirou-se da mesa sem permitir a réplica. (o episódio mostrou toda imaturidade do nobre Douglas, que perdeu toda razão ao se negar ao dever de ouvir, já que teve o direito de falar. O moço é advogado e esperamos que ele assim não proceda na Corte de Justiça quando estiver na defesa profissional dos seus clientes, pois só se constrói uma linha de raciocínio se aproveitando das falhas deixadas pelo seu contraditório. Eu não presenciei, mas o comentário dos presentes anota que o nobre Douglas saiu da mesa com aquele aspecto vermelho e olhos marejados de lágrimas. Talvez tenha se recolhido ao seu gabinete, a desabafar em momento íntimo, pois nós homens ainda temos que carregar aquele fardo pesado de que homem não chora)

          Nas considerações finais, gostaria de registrar que a declaração de guerra desta noite assinada pelo Edilson será duradoura. Com certeza não ficará só nisso, pois sabemos como o Meidão processa essas gorduras, ainda mais em se tratando de um ataque assim tão direto e visceral.

           O episódio deixou claro que o cenário eleitoral já está sendo montado, pois se vê nitidamente a imagem de uma sindicalista pré-candidata por detrás do ato do Edilson. A disputa política já começou a ser travada e todo mundo toma ares de pedra na tentativa de estilhaçar alguma vidraça e se colocar em evidência. Resta saber se haverá tanta vidraça assim para o tanto de pedra que claramente se apresenta.

 

           No mais, o que nos resta agora é requerer do Ratinho um exame de DNA para sabermos realmente quem é o verdadeiro pai do cabidão, já que agora a suspeição pesa sobre os dois nobres edis Meidão e Douglas!!!   



Escrito por LAMPARINA às 04h06
[] [envie esta mensagem
] []





COSMORAMAGATE

 

           Como bem dizia meu velho pai, “a mentira tem pernas curtas”.

           Estamos vendo isso se comprovar agora no episódio das 7.000 inexplicáveis passagens para Cosmorama que o TCE rejeitou prestação de contas e determinou que o senhor prefeito devolvesse mais de 130 mil aos cofres públicos.

           Em matéria do Diário da Região de hoje (http://www.diariodaregiao.com.br/politica/tce-questiona-transporte-para-ind%C3%BAstria-bancado-por-prefeituras-1.86363 ) o prefeito Marão Filho diz que essas passagens foram utilizadas para pagamento do deslocamento de funcionários da empresa Facchini do Distrito de Roseira e que essa ação é social e absolutamente normal, sendo seguida pelas prefeituras de Américo Brasiliense, Parisi, Cosmorama e Pontes Gestal.

          Procurada pela reportagem, à direção da Facchini também se defende dizendo que: ... as prefeituras de Américo Brasiliense, Cosmorama, Parisi e Pontes Gestal ainda pagam o transporte de funcionários da Facchini que moram nessas cidades e nega que a prática gere favorecimento econômico à empresa. “De forma alguma (há favorecimento). É benefício da Prefeitura Municipal para o cidadão.”

          Bom, fica claro que a empresa Facchini jamais diria que realmente está sendo privilegiada na matéria, já que é francamente a única privilegiada, pois deixa de cumprir com sua obrigação trabalhista de arcar com o deslocamento dos seus funcionários.

          No caso de Votuporanga e especificamente no caso da unidade da Roseira, a coisa é ainda mais grave, pois a unidade não está localizada nos limites fiscais de Votuporanga, já que Roseira é distrito de Cosmorama e é para lá que são carregados os recursos oriundos dos impostos pagos por essa unidade fabril. Pagamos então pelo benefício gerador de impostos para nossa cidade vizinha e pagamos às despesas que deveriam ter sido pagas pela empresa. Então esta alegação da empresa de que o benefício é da prefeitura municipal para o cidadão, cai toda por terra, já que o funcionário da Facchini deveria ter seu deslocamento pago pela empresa Facchini e não pelos munícipes de Votuporanga.

           Outro detalhe nebuloso do episódio é a forma com que a administração municipal “mentiu” para enganar técnicos e auditores do TCE, dizendo na defesa que: o que esta em questão é a realização de despesas para o atendimento de direito fundamental aos administrados, o direito à saúde; - o maior fator para a realização das despesas com passagens rodoviárias para o atendimento médico em outros Municípios é a urgência que a medida exige.

          Ficou claro que a prefeitura municipal tentou engambelar o auditor embutindo essas 7.000 passagens para Cosmorama no bojo das demais 369 unidades faturadas na conta social. Se a matéria em questão estivesse revestida de legalidade e de moralidade - como se defendem dos atos às partes envolvidas -, a mentira não seria o incremento principal agora utilizado.

          Posto isso, também fica claro que a mentira tem pernas curtas e o mentiroso se vale dela para ocultar o inocultável, o fato de que Votuporanga e os demais 80 mil munícipes nada ganharam com o pagamento de 350 passagens que deveria ter sido feito pela empresa e ponto final!!!

 

          



Escrito por LAMPARINA às 11h37
[] [envie esta mensagem
] []





HUMOR CAIPIRA DA TERRA



Escrito por LAMPARINA às 03h42
[] [envie esta mensagem
] []





VALENVENTO

 

          Hoje eu encontrei com mais um amigo de infância - que assim como eu nasceu aqui em Votuporanga e que por toda vida aqui viveu -, que me disse estar de mudança para Valentin Gentil. Já é o terceiro e com o mesmo destino. Continuará com sua pequena empresa aqui e viajando todo dia de lá para trabalhar aqui, mas se mudará daqui da cidade, porque Votuporanga se tornou uma cidade inviável para quem ganha menos de 5 mínimos.

         Me disse este amigo que fechou contrato com uma construtora de lá de Valentin que constrói casas a preço justo, tendo dado 10 mil de entrada e financiado o restante em prestações mensais, pela metade do aluguel que paga atualmente na casa em que mora aqui na cidade.

          Votuporanga e a máfia que aqui se instalou exorbitaram de tudo e agora estamos colhendo os frutos de uma política nefasta implantada pelos mafiosos locais. Os votuporanguenses legítimos estão tendo que fazer as malas, pois está impossível de se enxergar futuro por aqui.

          Nos empreendimentos imobiliários da Turma (pois só sendo da Turma se consegue empreender por aqui), com o que se paga aqui por um terreno, praticamente se compra um imóvel pronto em Valentin Gentil, tendo a possibilidade de se sair desse aluguel milionário imposto aqui pelos donos de tudo, os mesmos que se valem da administração municipal para a facilitação de tudo dentro do grupo deles e da imposição de dificuldades aos demais pobres munícipes.

            Se Votuporanga não mudar de rumos, certamente logo estaremos nessa conta dos que daqui partiram por falta de perspectiva.

           Ficarão aqui somente a Turma, seus serviçais, seus pelegos e seus protegidos.

           Pelo tanto de gente que tenho notícia já ter se mudado para Valentin, logo lá será conhecido como a nova Capital dos Ventos, o vento de esperança que carregou votuporanguenses sem perspectiva nenhuma de sobreviver dignamente por aqui e que por lá encontraram algum respaldo para sobreviver dignamente e prosperar.

 

           Esse êxodo local é a herança que essa Turma ostentará ao final dos 16 anos de roubalheiras e desgoverno deles!!!



Escrito por LAMPARINA às 00h03
[] [envie esta mensagem
] []





TERRA DOS MILAGRES

EXTRA EXTRA... AO INVÉS DA PONTE-AÉREA DA BRAVA, A PREFEITURA TEVE NOSTALGIA E CRIOU A LINHA-DIRETA VOTUPORANGA/COSMORAMA...
EITA POVINHO QUE GOSTA DE VISITAR COSMORAMA SÔ...
DEVE SER EXCURSÃO NA BENZEDEIRA. O DOCE DE LEITE QUE ELA VENDE LÁ É MUITO BOM MESMO!!!
A quantidade de passagens constantes das
05 (cinco) faturas selecionadas monta em 7.369 unidades,
porém a origem sequer apresentou 01 (um) dos beneficiários
delas, bem como o motivo da viagem.
Que a fatura de nº 899/09, que traz o
total de 7000 passagens de procedência Votuporanga com
destino à Cosmorama, no entanto, a cidade destino é de
reduzido porte, com 7.214 habitantes (censo/2010), o que não
justificaria tratamento naquele lugar em detrimento da
própria cidade de Votuporanga ou de outro Município com
maiores recursos nesta área social (saúde).


http://www2.tce.sp.gov.br/arqs_juri/pdf/457056.pdf



Escrito por LAMPARINA às 00h42
[] [envie esta mensagem
] []





DEU PÁU

          

          Esse empenho é a demonstração clássica de como te sonegam informação quando ela não tem pretensão alguma de ser transparente. O empenho em questão é da compra de um computador, que segundo narra o texto, será para:  “Computador para substituir o atual utilizado pelo Diretor do Departamento, que segundo o Técnico da Prefeitura não tem conserto”.

          Por que será que os demais empenhos quase nunca estão acompanhados dessa clássica informação??? Principalmente aqueles empenhos dos viajadores compulsivos, que nunca sabemos para onde vão, o que vão fazer lá e ao interesse do que ou de quem.

          Bom, mas neste ano de 2014 tem diversos empenhos de compra de computadores e demais equipamentos de informática, mas só para que os meus 7 ou 8 leitores saibam, no ano de 2013 a prefeitura municipal comprou quase 1 milhão de reais em equipamentos de informática de uma empresa pra lá de suspeita aqui na região e que eu estou no encalço desde então. Estou levantando os dados e às comprovações e em breve darei notícias sobre o caso.

          Comprar um computador ou outro para substituir o do Diretor do Departamento que deu páu, não é pecado (desde que minunciosamente assim explicado e já condenado pelo técnico), mas comprar quase 1 (hum) milhão de reais de equipamentos de informática de uma empresa de Buritama (que eu não sabia, mas é fera na venda de produtos de informática... e café, e arroz, e feijão, e carnes, e frios, e fumo de corda, e produtos de limpeza e higiene, e etc... Resumindo, vendem de tudo, desde que o comprador seja uma viuvinha pública. Tá explicado???) que tem atividade social mais acumulativa e expansiva do que loja de conveniência de Dubai, deve ter algum gato nesse saco.

            Vou esperar os membros daquele órgão local que estou proibido de pronunciar o nome me chamarem lá para que eu lhes conte toda história, já que eles são os que realmente deveriam estar correndo atrás da história e com poder para apurá-la!!!

 

 

           



Escrito por LAMPARINA às 17h33
[] [envie esta mensagem
] []





COMPARATIVOS

PARA QUEM GOSTA DE UM BOM COMPARATIVO ENTRE REALIDADES PARECIDAS, PESQUISANDO NO TRANSPARÊNCIA DA PREFEITURA DE FERNADÓPOLIS, SOMEI DESPESAS DE R$ 25.376,27 EM FAVOR DAS VIAGENS DA PREFEITA ANA MATOSO BIM. UM POUCO MAIS DOS R$ 59.654,00 CREDITADO EM FAVOR DO NOSSO ALCAIDE MARÃO FILHO.
É PENA EU NÃO SABER O NOME DO ADALBERTO DE LÁ PARA SABER SE O MOTORISTA DA ANA BIM TAMBÉM GASTOU MAIS DE 30 MIL DE DESPESAS DE VIAGEM...
VICHI... SEM QUERER ACABEI LHES CONTANDO QUE A PREFEITA ANA BIM DE FERNANDÓPOLIS GASTOU MENOS EM DESPESAS DE VIAGEM DO QUE O MOTORISTA ADALBERTO, O NOSSO VOLANTE SUAVE DE CONFIANÇA DO PREFEITO MARÃO FILHO. SERÁ QUE O MOTORISTA DA ANA BIM TAMBÉM TEM CARGO DE CONFIANÇA PARA TURBINAR SALÁRIO E CALAR A BOCA?!?!?!




Escrito por LAMPARINA às 17h25
[] [envie esta mensagem
] []





EMPRESA MUNICIPAL DE TURISMO

          Mais um nome de servidor encontrado carregado com despesas de viagens. Trata-se da servidora Daiana Gomes Caetano Cristiano, que ocupa cargo na Secretaria de Saúde e que tem empenhos em seu favor de R$ 9.265,00 na conta de despesas de viagens.

           Fica evidenciado então que funcionários das secretarias acabam recebendo esta carga maior das despesas com viagens - isso como modus operandi em todas as secretarias -, pulverizando assim os recursos gastos em diversos nomes.

           Isso não é transparência pública e diante dos dados e fatos, estou providenciando uma juntada dessa documentação toda para enviar cópias ao Tribunal de Contas de São Paulo e ao Conselho Nacional do Ministério Público, para que as providências cabíveis sejam tomadas.

 

            Não basta só tornar o problema público, pois é preciso que este seja corrigido e que os responsáveis sofram punição, se couber!!!  




Escrito por LAMPARINA às 15h58
[] [envie esta mensagem
] []





VIAJADORA COMPULSIVA

 

          Como bem disse o Aguinaldo Silva, coisas estranhas acontecem... E temos visto essa materialização do estranhismo em nossas contas públicas.

          Eu já disse por aqui que transparência gera transparência e o ato de ser transparente nos protege da dubiedade, da falta de confiança e até de certas leviandades que contra nós possam ser levantadas. Quando não existe Transparência transparente, coisas estranhas podem acontecer.

          Como a estranhice é pública e está descrita no Transparência sem transparência da nossa prefeitura municipal, estranhei o fato da servidora Keyse Mara Silveira Gouveia ter creditado em seu nome R$ 6.643,00 a título das tais despesas com viagens de servidores. Como a servidora não é do primeiro time e esses gastos representam um valor maior do que muitos dos senhores secretários, saí perguntando por aí qual o cargo da referida servidora que possibilite assim tantas viagens. A estranhice ainda maior foi saber que a mesma seria operadora do Graham Bell (telefonista) da secretaria de esportes. Realmente muitas coisas estranhas acontecem nessa secretaria, com outros funcionários também tendo creditados altos valores na mesma conta de viagens. Mas, isso é assunto futuro...

           A pergunta intrigante que gostaria de deixar aos meus 7 ou 8 leitores é essa – Por que uma telefonista tem despesas com viagens creditadas em seu nome???

          Tá explicado porque eu ligo lá e toca telefone até cair. Certamente ela está viajando!!!

 

 

PS: Senhor prefeito, não macule seu histórico permitindo esse tipo de ato. Adeque este Transparência para que ele tenha transparência e o senhor proteja seu histórico e a credibilidade dos colaboradores. O Transparência, para ser transparente precisa informar de forma simples e pontual os gastos: quem, quando, quanto e finalidade especificada. Senão vira estranhice lógica e uma servidora inocente vira uma viajadora compulsiva aos olhos dos seus concidadãos!!!

 

 

 



Escrito por LAMPARINA às 13h44
[] [envie esta mensagem
] []





O DOMÍNIO DE UMA SUPOSIÇÃO

 https://www.youtube.com/watch?v=ePB7J1pR7wQ 


          Com a devida carta de referência de um companheiro nosso frequente aqui na net e em debates democráticos, eu resolvi assistir aí ao vídeo desse programa, que sem o devido endosso certamente não perderia meu tempo, já que sou do tempo em que o humor tinha um princípio, o de fazer rir, o jornalismo o de informar e o articulismo político-jornalístico o de formar opinião. Esse programa é uma amostra clara de que tentaram misturar tudo dentro de um mesmo quadro e o produto final ficou igual sabão fora de ponto; nem líquido, nem sólido e engordura ao invés de limpar.   

            O convidado é um profundo conhecedor do Direito e com tendências direitistas (bem mais do que tendências, já que é pioneiro da Opus Dei e seu principal porta-voz no Brasil), o jurista Ives Gandra. A introdução do jurista anota um suposto pedido de parecer pedido por um influente advogado (que depois do parecer fornecido pelo conceituado jurista, acabaria nas páginas da Veja, e aí vejam como se monta uma discussão em cima da existência de um nada, pois ainda não existe nenhuma definição de culpa e muito menos de dolo, já que o que existe por enquanto são indícios e que agora é que se iniciarão as investigações deles), tendo o jurista acenado - em sua visão jurídica -, com a possibilidade do impeachment.  

            No momento seguinte o jurista anota que dificilmente um mandatário sofreria impeachment, pois é necessário 2/3 de aprovação no Congresso, anotando o do Collor como uma falta de coordenação política. (essa é a dica para dizer que o impeachment é mais uma ação política do que propriamente um julgamento de fatos jurídicos e comprovatórios, ou seja, saiam pra rua, demonstrem descontentamento e mostrem ao Poder Legislativo que com esse governo – eleito democraticamente -, do PT não dá).

            Depois da intervenção do (péssimo) apresentador com o dilema do termo impeachment, ele retoma com uma afirmação incontestável - “Voltando ao assunto da culpa e dolo, você estava falando do assunto da Dilma nesse assalto monstruoso sobre a Petrobrás... (reparem que a intenção do apresentador é sempre conciliar a pessoa da presidenta com o suposto dolo, no mínimo a culpa. Como ainda não está provado nem culpa e nem dolo, sequer está comprovada a questão dos desvios vindos de agentes políticos, pois a participação de alguns membros da diretoria da Petrobrás que estão presos, já existe certas comprovações e até a existência de parte do dinheiro desviado como possibilidade de prova contra quem tem ou tinha sua posse, caso do ex-diretor Pedro Barusco. Porém, nada ainda que se configure essa ligação denunciada nas delações premiadas). Sabedor disso, o jurista experiente interrompe o rompante demagógico do apresentador com uma intrigante pergunta – Quanto tempo dura um bilhão de segundos??? Na explicação do jurista sobre sua intrigante pergunta, ele próprio escorrega afirmando que foram bilhões desviados nos últimos 8 anos em que a Petrobrás foi saqueada. (agora a leviandade especulativa demagógica sai da boca do jurista, já que os balanços auditados da Petrobrás estão assinados até 2013. Sendo uma empresa de capital misto, devidamente verificada e aprovada suas contas e sua saúde financeira da parte pública para a privada e vice-versa. Portanto, é uma afirmação sem qualquer embasamento de fatos e apenas com teor especulatório até o momento)

          O apresentador então aproveita a deixa do jurista para dizer que a imprensa mundial classificou o evento como o maior assalto econômico da história do mundo (frisando assim a tragédia como fato concreto para os que não têm discernimento para entender nada - seus telespectadores -, e precisa eleger logo um culpado). Depois reforça sua certeza pedindo o apoio do jurista dizendo que – “Então o governo (da Dilma e do PT, é lógico) montou uma quadrilha que só permitia que as grandes obras acontecessem com a corrupção deles ali.” Nessa hora o jurista então usa o seu bom senso que acabara de perder na escorregadela demagógica anterior – “Tudo leva a crer, pelo que já foi desmontado, que houve um esquema de desvios desses bilhões e bilhões...” (novamente caímos no que de fato existe, meras suposições com alguns indícios e poucas comprovações, sendo estas, apenas recaindo sobre os doleiros e os agentes privados envolvidos). Novamente o apresentador intervém e novamente tenta creditar o suposto crime ao partido da presidenta, questionando se ela sabia ou não sabia. O jurista por sua vez repete a aula anterior sobre culpa e dolo, porém o apresentador tenta se fazer de imbecil (cena fácil pra ele) misturando às diferenças entre culpa e dolo para que o jurista novamente frisasse a matéria.

            Depois de muita palhaçada sobre a opinião contrária de outro jurista, Dr. Dalmo Dallari, um dos muitos que contestam o tal parecer encomendado do Dr. Gandra, novamente o jurista direitista escorrega nas suas afirmações demagógicas e ainda sem embasamento dizendo que – “... a teoria da aplicação do domínio do fato (que seu colega jurista teria lhe atribuído) aqui não se aplica, pois tem os bilhões e bilhões que saíram dos cofres da Petrobrás...” (novamente se valendo de suposições, pois como dito anteriormente, até 2013 tudo aprovado e assinado nos balanços auditados e ninguém deu falta dos tais bilhões s e bilhões citados pelo jurista como supostas provas). O apresentador mais demagogicamente ainda incita com nova afirmação leviana – “É um assalto monstruoso...”

           Depois de uma analogia sem cabimento algum por intervenção do músico do programa, o jurista novamente lança outra inconsistência perguntando qual empresa privada passa 8 anos sendo roubada e não percebe (eu conheço aqui na cidade uma das nossas maiores empresas onde faz muito mais do que isso que os mesmos roubam bem debaixo dos olhos dos patrões e eles não sabem...).

          Depois disso o apresentador faz propaganda da sua real intenção, o turbinamento do protesto do dia 15 – “... domingo agora dia 15 tem o pessoal... não o pessoal como forma de massa de manobra, mas o brasileiro espontâneo tá organizando...” (precisa novamente frisar que o movimento é espontâneo para sair unicamente do crivo único, o político, a tentativa da busca do terceiro turno...)

           A chamada para entrar no assunto da legalidade e dos efeitos da convocação democrática como ato legítimo que possa levar ao impeachment da presidenta eleita vem - da parte do jurista -, cheia de inverdades, pois até o protesto que ficou conhecido como “protesto de preto”, onde o Collor convocou o povo para apoiá-lo saindo às ruas de verde e amarelo e uma boa parte saiu de preto, a Globo ainda estava apoiando o Collor - tendo pulado do barco depois desse episódio -, não dado ampla divulgação sobre este fato histórico. Depois vieram o movimento dos caras pintadas e aí a Globo e a opinião pública já era amplamente pró-saída do Collor.

           Depois de breve introdução de ambas as partes para tecer comentários na situação interna da Venezuela (da qual nada temos a ver com isso, já que o país é soberano e tem suas leis), o jurista chama a atenção para outro caso polêmico de interpretação popular direcionada, o caso do pedido de clemência do cidadão brasileiro condenado à morte na Indonésia, onde a Dilma, na obrigação de Chefe de Estado, faz o seu papel de pedir clemência para um brasileiro lá condenado. O jurista novamente se contradiz com o que acabara de dizer sobre a situação da Venezuela, dizendo que Dilma errou, pois lá é a lei do pais (lá na Venezuela também só está se obedecendo a lei do país, gostando os demais vizinhos do Mercosul ou do mundo, ou não, é um problema interno de uma nação soberana) e ela não poderia ter pedido o retorno do embaixador e determinado a crise diplomática que causou perdas financeiras (talvez aí a única afirmação conexa até agora). O jurista termina o assunto com uma alegação totalmente boçal (bem abaixo da capacidade dele, diria um amigo nosso), dizendo que na Venezuela ela age respeitando o governo venezuelano e lá na Indonésia ela tentava coagir o governo a aceitar o seu pedido de clemência pelo brasileiro na fila do corredor da morte (oras Dr. Gandra, o assunto Venezuela não diz respeito à vida de um cidadão brasileiro especificamente, já o assunto Indonésia, a vida de um brasileiro é o foco, sendo ele culpado ou inocente, é obrigação de um Chefe de Estado preservar a vida do seu concidadão, e foi isso que a presidenta fez, se valeu de todos os meios para isso, até um certo blefe que não saiu como esperado e está lhe custando caro, mas agiu exatamente como deveria agir um Chefe de Estado, se valendo de todos os meios para a preservação da vida).

          Depois de muitos devaneios direitistas sobre ditaduras bolivarianas na América do Sul de ambas as partes, a pergunta do apresentador até pareceu ensaiada – “Nós corremos esse risco, Doutor???” O jurista respondeu nas entrelinhas que não, mesmo fazendo muita onda para chegar nessa negativa.

           Depois disso outras demagogias foram amplamente explicitadas e atribuídas somente ao atual governo, como citar a comparação americana de cargos não concursados nos EUA (4.000) contra os 113 mil comissionados da estrutura federal. (aí tô na onda do jurista e acho um absurdo, principalmente porque o Lula herdou esse absurdo do FHC e ao invés de diminuir, aumentou um pouco mais ainda. Mas, aproveito a dica para que nosso alcaide comece a transformação pelo nosso terreiro e acabe com o mar de cabides que povoa o nosso Paço)

          Ao final o apresentador sem graça tenta criar graça numa suposta contradição dos petistas ao parecer oferecido pelo jurista, dizendo que os petistas devem ter ficado bravos com ele, porém quando o jurista ofereceu parecer inocentando o Zé Dirceu eles ficaram alegres. (mais uma infeliz falta de tudo do apresentador que expões suas preferências claramente ao público, já que o jurista deixa claro que examinou o processo e não havia nele nenhum elemento condenatório contra o Zé Dirceu, logo, se valeram da Teoria do Domínio do fato para condená-lo, talvez por isso tenham-no tornado herói, pois está pagando por um crime onde nada existiu de comprovação que o condenasse, diferente de outros réus do mensalão do PT, pois o tucano não foi e nem nunca será julgado. Certamente numa corte sem holofotes políticos e midiáticos seria absolvido facilmente por falta de provas)

           Nas considerações finais, gostaria de dizer como ficou visível a parcialidade do jurista e do apresentador na mesma matéria, tendo em vários momentos um levantado a bola pro outro chutar e noutros os dois chutando juntos a mesma bola.

           Assim até eu que sou bobo condiciono massas, pois direcionam a perspectiva de visão para um único lado e ficam fazendo tabelinha.

           Tá certo que a rede de tevê é quebrada, mas se quisessem produzir algo realmente importante para o debate democrático do assunto, além do jurista direitista, deveriam ter convidado um contraditório para debater o assunto de forma a confrontar opiniões.

           Está explicado como é fácil fazer revolução fascista num país como o Brasil, e a revolução bolivariana não decola desde o golpe militar de 64, que golpeou a democracia para impedir pseudo-avanços do comunismo. Aqui, Domínio do Fato condena petista e domínio de suposição condena presidente eleito democraticamente pela maioria do voto, em tevê pública e com toda a população assistindo (menos eu, que só assisti esse poço de golpismo unilateral por indução referencial).

           Apertem os cintos, pois diante dos fatos aí descritos, vem mais golpe por aí!!!

 

           



Escrito por LAMPARINA às 02h43
[] [envie esta mensagem
] []





BRINCADEIRA DA BARATA

 

          NA noite de ontem na sessão legislativa, nada de muito importante se debateu além dos acontecimentos últimos.

          Começou pelo nobre edil Meidão, que nos informou que 20 pontos de circular serão cobertos seguindo definição do concessionário do transporte público.

           Depois veio o nobre Pedro e seguiu firme na sua ação de cobrar responsabilidade da administração e da população em geral no combate a dengue, sempre acompanhado do seu parceiro inseparável sobre a tribuna, o mosquitão. (nobre Pedro, se quiser e precisar da minha ajuda na matéria, poderemos iniciar um concurso para dar nome a este seu personagem, que é muito bom e não pode continuar sem nome de batismo. Sugeriria até Aédo Marão Bortolotti, nome completo levando o sobrenome dos pais. Se quiser deixar mais moderno com dois nomes e dois sobrenomes, poderia ser Aédo José...)

           O nobre edil André da TURA, com resposta do requerimento de informações em mãos, nos informou que a prefeitura paga R$ 11.990,00 por mês (usando ou não) a empresa (aquela da carreta-palco especial com dimensões exatas às especificações das licitações e que papa tudo no gênero, já que participa dos certames licitatórios sob 2 bandeiras, meio igual máfia do asfalto) proprietária do som utilizado pela Concha Acústica e Centro de Eventos. Falou de sua intervenção no postinho do Parque das Nações, que estava há 15 dias sem médico, tendo relatado outro absurdo parecido também no do São Cosme. Informou-nos ter comunicado o... (aquele órgão que estou proibido de dizer o nome, pois os donos me executam acordo com multa de 1.000,00 a cada pronúncia, por minuto, depois por segundo e segue dobrando) sobre os indícios de cartel nos preços dos combustíveis na cidade (como se eles não tivessem carros e não soubessem muito bem como tudo aqui funciona...).

           O nobre edil Jura, requereu um recuo à sessão passada para responder às críticas do seu também nobre colega Silvão sobre os investimentos do governo federal do PT em Cuba. Mostrou no telão fotos do ex-FHC em acordos firmados com Fidel Castro e finado venezuelano Hugo Chávez (para reafirmar a diferença entre políticas de estado e a politicagem que a oposição tenta fazer atualmente na mesma matéria).

           O melhor da noite veio pelas duras palavras do nobre edil Eliezer, que trouxe consigo para a tribuna uma matéria de jornal, onde o presidente do Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais, seo Inácio - já famoso pelas entrevistas que provocam emoções fortes -, teria dado declarações carregadas de inverdades e estapafúrdicas.  O nobre edil pediu providências da Casa e da administração municipal contra este senhor. (caro edil nobre, todo delírio e inverdade pode estar travestido de pequenas verdades, como aquela última em que o seo Inácio aflorou sobre a troca dos recapes na Casa pela aprovação do projeto de aumento de salário do funcionalismo no ano passado, tendo a forma como tudo se deu nos conduzido à mesma impressão. O tempo provou não ser verdade, pois o projeto foi aprovado e os recapes até agora sequer passaram de uma rua aqui e outra ali, estando à cidade toda um caos, como bem o nobre deve saber. Portanto, além do elemento fantasioso da lavagem de dinheiro contido na nova matéria, habita na entrevista do seo Inácio algum fundinho de verdade e este é que nos importa. Eu sei bem o que é ter que dizer verdades disfarçadas para que os mentirosos não me calem pelo bolso. Contra loucos não existem argumentos. Ou se corre dele para não pegar a barata e se assume como parte da loucura, ou corre atrás  dele para devolvê-la, tomando parte na brincadeira. Nos dois casos estará fazendo o jogo dele, o jogo da barata tonta e louca, e ajudando a difundir a brincadeira da barata. O nobre edil e sua indignação - que não se nota em tantos outros casos graves que vimos Vossa Senhoria escondendo a barata para não entrar na brincadeira -, apenas está valorizando a barata do seo Inácio correndo atrás dela, que depois de seu halterofilismo de ontem, começa a parecer uma barata bem malhadinha e visível)

          Foi o que de melhor se viu na noite, tendo seguido algumas discussões depois, porém nada de relevância significativa.

 

           



Escrito por LAMPARINA às 12h53
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]