Meu perfil
BRASIL, Sudeste, VOTUPORANGA, VILA MARIN, Homem, de 36 a 45 anos, Zulu, Azerbaijani, Tabacaria, Animais, fazer a cobra fumar
MSN -




Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Facebook do Lamparina
 Blog do Lamparina (antigo)
 Twitter do Prefeito Marão Filho
 Twitter do Lamparina
 Dcionário Priberam da Língua Portuguesa
 F. Pepito Verbos
 T.C.E
 T.R.E-SP
 T.S.E
 Câmara Municipal de Votuporanga
 Prefeitura Municipal de Votuporanga
 SAEV
 UNIFEV
 Portal Transparência Brasil
 Blog do Azenha Vi o Mundo
 Carta Capital
 Jornal A Cidade
 Jornal Diário de Votuporanga
 Conversa Afiada do PHA
 Blog do Eduardo Guimarães
 Blog Escrevinhador do Rodrigo Vianna
 Blog do Professor Hariprado
 Blog do Josias de Souza
 Blog do Luciano Viana
 Observatório da Imprensa
 Óleo do Diabo (Gonzum)
 Blog do Paulo Cosmo
 Blog do Ricardo Fujiro
 Portal Vermelho org.
 Jornal do Poeta Gibim
 Blog do Miro
 FBI
 Blog da Dilma
 Terra Goyazes
 Criador de Saci
 Amigos do Presidente Lula
 Blog da Irmã Cleycianne
 Blog do Celito Garcia
 Blog do Manuel Ruiz
 Receita Federal (consulta de CNPJ)
 Blog do Virgulino
 Refluxo News
 Pedagiômetro
 Votulandia
 Blog do Cardosinho
 Blog do Juliano Matos
 DOMíNIO PÚBLICO
 trezentos
 Blog do vereador Osvaldo Carvalho
 Blog do Fofoqueiro
 Uma vida sobre duas rodas
 Blog do vereador Meidão
 jornal O Jornal
 Votunews
 Diário Web
 Receita - Consulta CGC




BLOG DO ROBERTO LAMPARINA
 


HUMOR CAIPIRA DA TERRA



Escrito por LAMPARINA às 14h49
[] [envie esta mensagem
] []





OS DEVORADORES DE MOSCAS

             Como já anunciado anteriormente sobre a sessão legislativa de hoje, com a não votação do polêmico (a palavra correta é abjeto) projeto de emenda à Lei Orgânica 02/2014 assinado por 5 dos nobres edis, onde o intento principal da (aparente ócio legislativo) “virgulada” será abrir uma brecha regulamentar que permita à reeleição do mandato da Mesa Diretora; a noite só serviu mesmo como uma espécie de aquecimento para o que será a sessão próxima, onde muito possivelmente o projeto será colocado sob apreciação do plenário.

          Entre outros que passaram antes na tribuna, o nobre Pedro Beneduzzi mostrou as fotos de uma carreta que se perdeu na cidade devido aos encalacrados acessos da P. Belini e a precária sinalização da área, onde acabou causando transtornos e acidente numa rotatória ali perto do cemitério, com o referido veículo não conseguindo contornar a rotatória e batendo num automóvel estacionado irregularmente (Votuporanga passou a odiar caminhoneiros a partir do primeiro mandato do ex-prefeito Carlão Pignatari, onde alguém de competência duvidosa gastou nosso dinheiro público fixando uns tachões em tudo quanto é cruzamento da cidade. Certamente a fatura deve ter ido parar no caixa daquela empreiteira parceira, e nós profissionais ficamos com as dificuldades, percalços e pneus cortados. Depois disso a coisa foi só piorando...). O nobre Pedro mostrou também um buraco aberto que ainda permanece cheio de água, seguido de uma ameaça – Se não taparem o buraco, a dengue volta e eu trago o DENGOSO pra tribuna!!! (para quem já se esqueceu, DENGOSO foi aquele boneco mosquitão que o Pedro trouxe para acompanhá-lo na tribuna no auge da crise de casos de dengue, e fizeram uma parceira inesquecível que dá saudade, poderiam até ter partido para carreira artística, tipo dupla sertaneja caipira da terra - Chulé & Dengoso, com o Pedrão matando o cachê sozinho igual a Ana Maria Braga explora o Loro José)

           Na vez do nobre Jura ele, entre outras coisas, trouxe para a tribuna o debate sobre o que ele nomeou de “famigerado projeto” (o da reeleição da Mesa), sugerindo que este deveria ser incluído das discussões no bojo da reforma da Lei Orgânica que está prevista para acontecer na Casa. Ameaçou recolher assinaturas para que se promova emenda que diminua o mandato da Mesa para 1 ano, sem reeleição. Depois rebateu as críticas feitas pelo senador Aloysio Nunes Ferreira (o Lolô 300 mil trensaleiro Nunes) ao governo federal do seu partido, o PT, na semana passada quando aqui esteve.

           O nobre Eliezer Casali começou falando dos resultados da sua mobilização em acionar o CDHU para apurar irregularidades na ocupação de casas do Monte Verde, onde se verificou irregularidades em mais de 30 residências. Depois disso agradeceu o apoio dos 5 (mosqueteiros – André, Pedro, Wilmar, Mateus e Edilson) que assinaram pela manobra da emenda, e nos esclareceu que mesmo esta passando, não sabe se realmente ele será candidato à reeleição da Mesa (o nobre edil fez o popular cú-doce ao deixar claro então que este retrocesso insano é somente para afirmar quem manda ali... Que bom seria se o povo desse o recado a ele de quem realmente manda ali. Mas, o homem tem padrinhos fortes... E madrinha rezadeira...). Fez críticas à ameaça do Jura da possibilidade da emenda de 1 ano de mandato, dizendo que existe um tempo necessário de aclimatação na direção da Casa, e num  mandato de um ano seria impossível o desenvolvimento de um bom trabalho. Depois desenterrou velhas escrituras sagradas da Casa onde tentou desmontar a teoria oposicionista do nobre colega Jura sobre seu possível intento de se perpetuar (não sabe ainda se é isso que ele quer...) na cadeira central da Mesa. Ao ler projeto onde o Jura teria votado favorável ao aumento de mandato da Mesa em 2000, o nobre edil arrematou dizendo ser incoerente agora a decisão de se posicionar contra. (o nobre edil Eliezer, na tentativa de desqualificar o oposicionismo do seu colega Jura na matéria, perdeu uma grande oportunidade de se embasar num único, unzinho que seja, motivo que nos convença, a nós povo, de que o retrocesso pretendido nos traga alguma vantagem na prática. O nobre Eliezer pensa que é o Jura que está contra seu projeto, mas na verdade, ninguém nos tempos atuais pode tolerar medidas que conduzam um ambiente democrático já constituído - onde a rotatividade do poder só alavanca a busca pela qualidade dos trabalhos desenvolvidos -, ao totalitarismo com possibilidade de perpetuação  decretada pelos que estão de posse do poder avassalador em nossa cidade. Dois anos sem reeleição era a merda perfeita e, merda, toda vez que se mexe, a tendência é feder mais do que antes)

          Foi votado na noite um projeto polêmico vindo do Executivo, que autorizaria à SAEV – Ambiental deslocar funcionários e equipamentos para prestar serviços em cidades vizinhas. O projeto foi rejeitado por 8 votos contrários, com a alegação principal de que o município não conseguiria atender satisfatoriamente a demanda interna e externa nesta área. Votação histórica em que acertadamente os nobres edis protegeram o nosso interesse em primeira mão. Esperamos essa clareza e esse entendimento noutro projeto polêmico que está por vir.

           Nas considerações finais da noite, gostaria de responder um questionamento que o nobre edil Pedro Beneduzzi fez ao colega Jura durante uma fala, onde segundo ele, esta tentativa de perpetuação da Mesa não afeta a imagem pública dos 5 proponentes. Gostaria de esclarecer ao nobre Pedro, em nome dos meus 7 ou 8 leitores e dos cidadãos que me procuram para colocar luz neste caso (e não são munícipes que políticos compram com churrascos, dentaduras e caminhões de terra, são pessoas independentes, esclarecidas, articuladas e formadoras de opinião) e que, não só afeta diretamente a imagem dos 5 proponentes, como também dos demais e da instituição, pois demonstra o descaso dos senhores nobres edis para com os nossos recursos públicos, que paga por toda estrutura que vocês movimentam, desviando o foco legislativo numa matéria da qual o interesse público não tem nada a ganhar, sendo que o único interessado até demonstrou  certo descaso nesta noite pela matéria, não batendo no peito e assumindo suas intenções de fato, como era esperado.

          Isso está muito feio pra todos e, horrível para os cinco mosqueteiros do nobre presidente Eliezer. 

          Como nós somos democráticos, o espaço está aberto para que alguém consiga embasar a matéria e colocar ao debate público aqui.

          Duvido muito que consigam, mas...

          Se eu tivesse voz suficiente para fazer chegar um conselho ao nobre presidente Eliezer, diria pra ele assumir suas pretensões de vez e arrumar um embasamento lógico para tal, ou pedir gentilmente para seus mosquiteiros, digo, mosqueteiros que finjam que nunca tiveram esse espasmo intelectual avantajado de sapiência e representatividade pública.

          O povo agradecerá e até fingirá que isso nunca ocupou a pauta dos nossos pesadelos um dia!!!           



Escrito por LAMPARINA às 09h28
[] [envie esta mensagem
] []





DESAPEGANDO DA CADEIRA

 

          Atualizando as informações sobre uma possível votação do indecente projeto que pretendia trazer de volta à possibilidade de que um nobre edil bem endossado pudesse se perpetuar na condução da nossa Câmara Municipal, a votação em dois turnos que estava prevista para acontecer uma primeira edição hoje, não se confirmou, devendo mesmo ficar para sessões próximas.

          Continuaremos então acompanhando o desenvolvimento da matéria, caso os nobres edis que colocaram suas assinaturas nele não tenham o bom senso e um sopro de representatividade cidadã para retirá-las.

          Os nobres edis em questão nos trataram feito crianças com esta tentativa ardilosa, portanto, que façamos o mesmo com eles, e caso retirem suas assinaturas dessa intenção - que nos conduz claramente ao retrocesso de gestão da Casa -, esqueceremos que um dia elas lá estiveram.

          Neste final de semana, conversando com um e outro, me foi revelado em off que o carro-chefe da campanha pró-reeleição negociado entre os interessados na recondução da Mesa Diretora, seria a cogitação da promessa de contratação de uma assessoria para cada vereador na Casa.

          Se olharmos pelo ponto de vista orçamentário e da real necessidade da contratação de um assessor individual, a reinvindicação é antiga e até justa, cabendo plenamente num orçamento que não se utiliza nem da metade do valor anual a que tem direito constitucional garantido. Mesmo que boa parte dos nobres edis não precisem de uma assessoria pessoal (pois só eles já nos bastam com sobras...), seria importante na melhora dos trabalhos para aqueles que realmente levam a função legislativa a sério.

          Toda vez que se fala em aumento de gastos no Legislativo o povão logo cai na bronca, pois a medida é sempre impopular. Mas, isso é fruto do desconhecimento público e da falta de valorização do poder, que justifica em atos toda esta desvalorização pública com sua atuação muito abaixo do que é esperado pelo povão. (sem generalizações, senão hoje alguém fala lá na tribuna que o Lamparina tá fundamentalizando a teoria do caos legislativo)

          O poder Executivo acumula uma ruma de pelegos em cargos de confiança, gente que visivelmente está somente ocupando a cadeira pela mão política (inclusive aquele ex-prefeito que é embaixador de Votuporanga em Cardoso), mas o povão não está preocupado com isso e nem cobra adequação disso ao prefeito. Todas essas distorções acabam fortalecendo o Executivo.

          Então, entendo como justa essa reinvindicação antiga da assessoria individual, mas vejo a manobra do é dando que se recebe como uma forma rasteira de se fazer política sem claridade e sem olhar nos olhos do eleitor e apresentar embasamento para que se debata uma possível mudança.

         É por isso que estaremos sempre de olho nesse tipo de política bisonha, cinzenta e baixa, sempre depositando nossa pouca luz nela!!!

 

 

 

 

 

 

 



Escrito por LAMPARINA às 16h45
[] [envie esta mensagem
] []





HUMOR CAIPIRA DA TERRA



Escrito por LAMPARINA às 10h44
[] [envie esta mensagem
] []





HUMOR CAIPIRA DA TERRA



Escrito por LAMPARINA às 21h56
[] [envie esta mensagem
] []





BALDE DE TUCANO

 

          Eu deveria estar escrevendo alguma coisa hoje para desfazer a venda que o senador Aloysio Nunes veio nos colocar aqui em sua visita última no AME e Santa Casa, onde ele fez críticas ao governo do PT – “Um fracasso na economia, na ética, na saúde e na educação” – disse ele.

          Certamente estas críticas seriam válidas, se vindas de alguém que tivesse ocupado cargos num governo que tivesse praticado algo no sentido contrário. Mas, como o referido senador fez parte do governo FHC, que vendeu o patrimônio do povo brasileiro e esteve envolvido nos maiores escândalos de corrupção da República (maxidesvalorização, PROER dos bancos privados, compra de reeleição e etc...), também marcando presença nos maiores escândalos aqui de SP, como no caso Paulo Preto, onde ele foi rebatizado de Lolô 300 mil e no Trensalão tucano, onde ele está com as 4 patas na lama, melhor deixarmos o Lolô 300 mil e sua pseudo-ética avantajada de lado.

          Na nova tentativa da campanha do Alckimin de desacreditar o candidato neocabeludo da FIESP Paulo Skaf, ele deu uma sonora escorregada ao tentar desacreditar o Skaf se valendo do descrédito público no ex-governador Fleury, um dos principais articuladores do Skaf e seguramente, um dos piores governadores que São Paulo já teve em todos os tempos.

           A campanha do Alkmin chuta o balde e fala a verdade sobre tudo isso, sobre a péssima gestão do Fleury, mas acaba se esquecendo de que o PSDB fez parte desse governo, pois o vice do Fleury foi exatamente o hoje senador Lolô 300 mil do PSDB.

          Balde de merda deve ser carregado com muito cuidado para que o conteúdo nunca escape do recipiente até que o produto seja devidamente descartado.

          Quem chuta balde de merda sempre corre o risco de acabar recebendo alguns respingos!!!

 

 

 

 

 

 

 



Escrito por LAMPARINA às 15h25
[] [envie esta mensagem
] []





CAPILOTON

 

          É sabido e propagado pelos quatro cantos que São Paulo é a locomotiva da união, que tem os melhores índices de desenvolvimento humano e que justamente por isso, nós paulistas temos alcançado os melhores resultados no quesito desenvolvimento econômico e social, certo???

          Politicamente, esta radiografia aparente não confirma exatamente este prospecto se confrontado com os intrigantes resultados das pesquisas eleitorais que os institutos de pesquisas nos apresentam para o estado de São Paulo.

         Tá meio enrolado, mas explico onde quero chegar. Acontece que a última pesquisa Datafalha, digo, Datafolha aponta em SP uma votação de 31% para o Suplicy no senado, 9% para o Padilha e 26% para a Dilma aqui no estado.

          É sabido também por todos que o voto do Suplicy vem dos petistas e muitos simpatizantes da postura sempre reta que ele mantém na vida pública, conquistando assim o voto apartidário do eleitor que não sabe, nem quer saber de tomar partido ou adquirir conhecimento ideológico. Vota nele e pronto. Até aí tudo bem...

         Mas, o que me chama atenção é a distância entre os votos atribuídos à Dilma aqui em SP e os do Padilha.

          O voto do PT é o voto do militante e, o voto que este militante carrega e busca ao longo da campanha. É aquele voto do convencimento dos parentes, amigos, vizinhos e companheiros de trabalho. O voto do PT não é o voto do sujeito que pega o santinho na porta do local de votação e fala – É esse.  

          O que me chama a atenção é isso, que se alguém se dispõe a votar na Dilma e não é um voto ocasional, certamente este alguém que, teoricamente, é um eleitor militante ou do alcance do convencimento militante, não tem como o sujeito votar Suplicy, Dilma e Alckmin ou Skaf. O voto desse eleitor passa obrigatoriamente também pelo 13 do Padilha.

          Mas, parece que esta lógica não está se configurando nos resultados apresentados pelos institutos de pesquisa aqui em SP. O estado mais desenvolvido da federação se mostra completamente desconhecedor das diferenças ideológicas existentes entre os candidatos.

          Alguns dirão que elas não existem, mas em períodos eleitorais estas diferenças estão sempre evidenciadas pelos próprios candidatos e suas campanhas, sendo do conhecimento de todos que o Alckmin é o candidato dos ricos, o Skaf dos patrões e o Padilha ficaria com todo o resto.

          Será que SP evoluiu tanto assim a ponto de destinar 71% dos votos para os candidatos dos ricos e dos patrões (Alkmin 49% + Skaf 22%) e o resto do povão só depositar 9% no Padilha???

          Isso é só um retrato das estranhezas e incoerências inexplicáveis das tais pesquisas eleitorais.

 

 

PS 1: Para quem estranhou o título e não tem cabelos brancos ou não se lembra mais o que é Capiloton, é tão somente aquele tônico capilar que era propagandeado como a solução mágica da queda de cabelos lá pelo final dos anos 70, começo dos 80. Ou seja, pesquisa eleitoral e Capiloton tem o mesmo efeito prático!!!

PS 2: O Skaf deve ter comprado todo o estoque e feito uso, tendo agora sido abençoado com o efeito!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Escrito por LAMPARINA às 00h51
[] [envie esta mensagem
] []





HUMOR CAIPIRA DA TERRA



Escrito por LAMPARINA às 14h30
[] [envie esta mensagem
] []





DESAFIO DO CHURRASCO

  

          Um gnomo fofoqueiro apareceu no meu jardim e deixou escapar que amanhã haverá uma churrascada de confraternização de última hora promovida por um funcionário da Câmara Municipal, onde a carne seria gentilmente fornecida pelo presidente, um carneiro iria ao sacrifício doado pelo funcionário da prefeitura MP (vendeu o Fiat 147 e comprou tudo em carneiro pra subir na vida, né MP???) e as bebidas – teoricamente -, seriam rateadas entre os participantes do rega-bofe. Confraternizações são sempre muito bem vindas e são muito utilizadas pelos formadores de grupos para reforçar elos da corrente entre os participantes.  (por favor... Não deixem o nobre edil que bebe e depois cai em mata-burro beber mais de 2 copos, hein???)

          Além do prato principal aí já descrito, certamente o outro prato obrigatório do cardápio da festa será o fortalecimento da corrente pró-continuísmo da atual Mesa Diretora da Câmara, com o direcionamento de esforços para a aprovação do projeto de emenda à Lei Orgânica nº 02/2014, que tudo indica será votado na sessão de segunda.

           Tem sido assim nos assuntos mais polêmicos dos últimos tempos... Antes da votação daquele projeto que liberou o Executivo para presentear o Cabra do North com mais de milhão, também teve uma boca-livre fortificante dessas com a galera toda e os empreendedores (que certamente financiaram todos os insumos sem necessidade de vaquinha, afinal, já estariam ganhando de presente uma boiada inteira). Depois ratificaram o presente com o nosso dinheiro público, que só não deu uma indigestão muito grande pra todo mundo, porque o Cabra não conseguiu meter a mão diretamente na anágua da viúva, e digamos - em boa linguagem de butiquim da esquina -, ejaculou precocemente.

          Quando o convite dessas ocasiões não chega para uma boa boca-livre, vem atrelado aos termos daquela outra votação importante que determinou as regras para a implantação do plano de carreira dos servidores e que, um nobre edil deixou escapar que momentos antes da votação havia tido uma reunião com o prefeito Marão Filho e tudo tinha sido acertado para que o prefeito cedesse da sua prerrogativa de execução em favor de que cada edil tivesse sob sua indicação uma cota de recape de asfalto (aí até eu, né papai???), o que gerou muito burburinho nos dias seguintes e um processo contra o seo Inácio do Sindicato, que acabou externando na imprensa as suas impressões do ato, que todos nós tivemos a mesma, mas nos confortamos ao bom senso de guardá-las no bojo dos confins da nossa secretice.

          Eu não tenho mandato e nem tenho que dar explicações e justificativas dos meus atos ao público. Sei também que minhas opiniões e valores de nada servem, mas eu, caso fosse um edil - nestas situações que antecedem votações assim tão polêmicas -, gastaria todo o meu tempo para ouvir meus representados e em seguida me embasar na minha decisão de ser favorável ou desfavorável à matéria em discussão.

          Um bom embasamento pode mudar completamente os rumos da opinião pública.

          Eu já apresentei na postagem anterior alguns bons motivos para ser contra esta tentativa de retrocesso facilitador do continuísmo da Mesa Diretora na Câmara.

           Agora, pegando carona na onda de desafios propagada nas redes sociais, DESAFIO todos os edis que serão favoráveis à aprovação desta lei, para que embasem esta decisão em alguma (s) justificativa (s) palpável (is), documentando esta posição aqui nesta postagem.

           Se não conseguirem arrumar uma única justificativa para este despautério antidemocrático, por favor, liguem convidando-me para o churrasco, pois pra engolir esta medida, só mesmo saboreando uma boa picanha com 3 dedos de gordura e muitas Brahmas geladas.

           E, que ninguém se atreva a vir depois abanando pro meu lado o rabo da vaquinha pra pagar as bebidas, pois sou assalariado da escala mais baixa do trabalho, assim como a maioria da população que vocês deveriam representar.

           Está lançado o desafio!!!

 

 

 

 

 

 



Escrito por LAMPARINA às 22h59
[] [envie esta mensagem
] []





APOCALIPSE 15 - A Redenção

 

          O cenário político local que andava meio sob banho-maria com o marasmo último dos acontecimentos, agora ameaça novamente entrar em erupção com o anúncio da votação na sessão de segunda próxima (votação será em 2 sessões), do projeto de lei que possibilitará à reeleição da Mesa Diretora. O projeto de emenda à Lei Orgânica nº 02/2014, permite que o mandato da Mesa seja de dois anos, e possibilitando haver reeleição.

          Esta possibilidade já existiu na Casa e foi banida em 2008 exatamente para evitar a tentativa de perpetuação na direção da Mesa e os avanços que possam intervir na distinção entre os poderes. O último vereador a ser privilegiado com a possibilidade da reeleição foi o nobre Osmair Ferrari (PSDB), que já se posicionou totalmente contra a possibilidade deste retrocesso. (parabéns ao sempre coerente edil Osmair Ferrari, que não permite que tuncanalhices como essas lhe contamine)

          Como cidadãos, devemos sempre nos posicionar contra qualquer medida que vá de encontro com necessidades de perpetuação, pois é antidemocrático e causa mal estar na relação de independência que deveria existir entre os poderes. A quem está medida está servindo, seria a pergunta que deveríamos nos fazer.

          Se olharmos o retrospecto das ações da atual Mesa, descobriremos que o atual presidente é aliado confesso de primeira-hora do prefeito Marão Filho. É o encarregado da blindagem de ações que colocariam a administração em evidência negativa, e sendo assim, a possibilidade de reeleição estaria servindo ao propósito do Executivo do continuísmo do azeite entre os poderes, assim como tem sido até agora.

          Rumores de que o nobre edil Meidão voltaria para votar contra a matéria, assim como o também retorno do Émerson Pereira pra Câmara para votar contra esta manobra da perpetuação do continuísmo, são os ingredientes picantes do momento.

          O possível retorno do Meidão para voto contrário na matéria é uma inconsistência programática mais vulnerável que tanguinha de michê no queijo fazendo strip-tease. Já, o retorno do Émerson é um pouco mais complexo, podendo ser considerado algo da possibilidade prevista no primeiro parágrafo de Apocalipse 9 – “E o quinto anjo tocou a sua trombeta, e vi uma estrela que do céu caiu na terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo”. Explico porque o tamanho da minha descrença nesta ação:

1-    O Émerson é um dependente econômico do salário de secretário, duas vezes o de vereador.

2-     A saída do Émerson da pasta de Direitos Humanos decretaria também o pula-fora de toda sua “equipe” na pasta, os agraciados na pelegagem instituída, que a lista de assentamento não é pequena e nem poderia ficar desamparados os protegidos na ação tempestuosa de demonstração de força e pseudo-independência política do nobre edil. (eu gostaria muito de ver o Émerson realmente mordendo esta mão que o alimenta e promovendo está insurreição nos podres ares das Brisas, mas, só vendo pra crer...)

3-    O nobre edil André da TURA agradeceria, pois já compôs sua melodia no Legislativo e sua conta bancária se adoçaria na possibilidade de ganhar dobrado, ainda podendo assentar uns pelegos da sua costela nos cargos da pasta de Direitos Humanos, que certamente lhe seria presenteada pela fidelidade em “fechar” com o Executivo. (o mercado imobiliário está meio decadente depois da Fratelli e do bloqueio financeiro dos donos do dinheiro da cidade, que movimentava o ramo. Não precisa ser nenhuma Dona Sinara pra adivinhar que o André está gostando dessa troca – Mas que feiura, hein nobre André??? Compactuar com medidas totalitárias não fica bem para um membro da representação popular tão autêntico, como deveria ser o seu perfil!!!)

          Diante deste quadro sinistro, os ingredientes para esta feijoada caliente estão se movimentando no caldeirão do poder.

          A nossa participação é que de fato será decisiva para que este intento antidemocrático seja rechaçado de vez. Precisamos procurar os edis que depositamos o voto último, e cobrar dele a contrariedade na matéria, assim como lotarmos a Casa do Povo já na sessão de segunda e protestarmos contra esta falta de ter o que fazer dos nossos nobres edis.

          Caso contrário, e se ressuscitando esta aberração totalitária já devidamente enterrada, os filhos dos nossos nobres edis terão que usar da mesma estratégia daquela piada velha do Joãozinho que tem vergonha de descrever a profissão do pai na sala de aula:

 

PAI VEREADOR DAS BRISAS...

 

A professora pergunta pra Mariazinha:

— Mariazinha, qual é a profissão do seu pai?

— Ele é médico, cura as pessoas!

— Muito bem — disse a professora.

— E você, Zezinho, qual a profissão do seu pai?

— Ele é engenheiro, professora, projeta prédios e casas.

— Muito bem! E você, Joãozinho, o que faz o seu pai?

O Joãozinho, meio encabulado, fica vermelho, abaixa a cabeça e responde com vergonha:

— Ele é stripper numa casa de shows versátil na zona do baixo meretrício, professora.

— Como? — Pergunta a professora, incrédula.

— É, professora, ele tira a roupa e todo mundo passa a mão na bunda dele e botando dinheiro na sunga dele.

A professora, meio constrangida, encerra a aula e chama o Joãozinho para um particular.

— Joãozinho, é verdade o que você disse sobre o seu pai? Ele me pareceu uma pessoa tão séria e trabalhadora.

— Não, professora, na verdade ele é vereador em Votuporanga, mas eu fiquei com vergonha de falar isso na frente dos meus colegas depois que o meu pai e a gangue dele aprovou o presente de milhão pro Cabra do North e a volta da reeleição da Mesa Diretora na Câmara!!!

 

        

         

 

 

 

 



Escrito por LAMPARINA às 15h28
[] [envie esta mensagem
] []





HUMOR CAIPIRA DA TERRA



Escrito por LAMPARINA às 01h38
[] [envie esta mensagem
] []





ÇERRA ÇERRA ÇERRADÔ

  

          Eu não acredito em pesquisas eleitorais feitas em nossos medidores nacionais (pela simples condição de serem de propriedade dos agrupados no PIG). Sendo assim não acredito que exista um ser tão deformado e desinformado politicamente a ponto de votar no Çerra para nos representar no Senado Federal. Mas, como aqui em SP o que conta mesmo é a idiotização da Globo promovendo a hipnose grupal da espécie e a mala preta  providenciada pelas grandes mamatas empreiteiras e dos pedágios para comprar dentadura para os camapunhos bandeirantes, a tucanalhocracia paulistianista conseguiu até eleger um ilustre desconhecido ( o Lolô 300 mil...) para o Senado Federal. Então, eleger o Çerra pode sim ser possível.   

            Por via das dúvidas, e tendo o Blog do Lamparina já se especializado nas grandes promoções, sortearemos um exemplar do livro A PRIVATARIA TUCANA escrito pelo grande (quando era repórter no PIG... Depois que saiu, virou um medíocre, rancoroso, despeitado e assassino de biografias irretocáveis, um jornalistazinho investigativo, um futriqueiro de lixo que vive esmiuçando por aí...) jornalista Amaury Ribeiro Jr., para o admirador e eleitor do Çerra que primeiro acertar o valor correto descrito no livro - do perdão da dívida junto ao Banco do Brasil -, do primo do Çerra, Gregório Marin Preciado, que obteve um perdão de 109 vezes o valor da pendência (que descontinho considerado, hein???) e ainda de quebra negociou 3 estatais sob a era FHC sob às bênçãos do primo Çerra, Ricardo Sérgio e a grana da Previ (depois ainda dizem que o PT é o pai da corrupção!!!).

          Para quem não conhece o Çerra, é aquele político do sorriso amarelo que fala macio em período eleitoral e depois que passa, ele só dá entrevista para os seus jornalistas amáveis e pode chegar às vias de fato contra os de alguma imparcialidade que lhe colocam sob aperto oral. É aquele candidato que perdeu a eleição em 2010 para o poste do Lula e que convocou intolerantes religiosos para uma onda moralista que pretendia atravessar as fronteiras da vassoura anticorrupção  do Jânio, na cruzada contra o aborto, mas acabou sendo desmascarado pela própria esposa, que confessou para alunos em sala de aula que teria feito um aborto (ainda bem pra nós... Um Çerrinha ninguém aguentaria!!!) quando o casal fugiu para o Chile e por lá também encontraram situação adversa com a instabilidade política à época. Acabou expondo os envergonhados parceiros de labuta ao ridículo na cruzada moralista, tendo o pastor S. Malacheia e o bispo de Guarulhos gastado santinho em vão.

          Ficou imortalizado também por declarar e incentivar os péssimos gestores das Santas Casas de todo Brasil que, se eleito, faria o PROER DA SAÚDE. Para quem não sabe ou não se lembra o que foi o PROER, foi aquele perdão governamental de 110 bilhões aos bancos privados na era FHC, onde segundo o pensamento dos mágicos e ilusionistas economistas no mando, foi crucial para evitar o colapso financeiro da nossa Pátria. Então, correram presentear os banqueiros e depois presentearam o capital internacional com nossas estatais a preço de bananas.

          Pois bem, o Çerra prometeu aos demotucanos (aqueles que geralmente se amontoam nos clubinhos sociais e na sociedade secreta) responsáveis pelas Santas Casas de todo Brasil que faria o Proer da Saúde se eleito, e, eles acreditaram e saíram na farra de gastos irresponsáveis (e criminosos...) por conta própria acreditando no papai Noel da Mooca. A nossa santinha local conseguiu abocanhar uma dívida de mais de 25 milhões no mesmo período e até hoje ninguém explica onde foi parar o dinheiro. (infelizmente o Çerra retirou da net todos os vídeos onde ele palestrava sobre como faria o PROER DA SAÚDE)

          Bom, devidamente apresentado o personagem histórico que segundo as últimas pesquisas de intenção de voto feitas pelo PIG já é o nosso senador eleito, minha obrigação de cidadão minimamente esclarecido e conhecedor de fatos da nossa orgia política dos tempos modernos, é a de colocar o dedo entre você e o gatilho que disparará na sua cabeça, e te oferecer - a título de premiação -, um exemplar do A PRIVATARIA TUCANA pra ver se você acorda e entende de uma vez por todas que aquele ser bonzinho e que mente descaradamente com voz macia na tevê, foi capaz até de se valer de arapongagem para produzir dossiês contra o próprio companheiro Aécio em 2009 e contra a Roseana Sarney pouco antes, tudo pelo poder de decidir sobre nossas vidas e de se fartar com o nosso dinheiro público.

          Vamos lá gente... Livros bons não devem ficar acumulando pó em estantes!!!

 

PS: Promoção válida apenas para os leitores do Facebook, já que ficaria difícil a entrega aos possíveis contemplados do Blog, que geralmente se valem do anonimato como terapia para curar suas neuras!!!



Escrito por LAMPARINA às 19h48
[] [envie esta mensagem
] []





CONTINUAÇÃO...

GRAMPOS DO DEPUTADO EDSON APARECIDO:

 

Deputado liga para Olívio e pergunta se o Osvaldo falou com Olívio (Osvaldo é assessor do Deputado Federal Edson Aparecido). Deputado diz para Olívio que teve um cara do PT, lá em Auriflama, que fez um panfleto. Segundo o Prego, é um vagabundo, um desqualificado. Deputado diz que o cara do PT fez uma crítica muito forte ao Prego, à empresa de Olívio e a ele (Deputado). Deputado diz que vai processar o cara. Deputado diz que o cara fez uma denúncia ao Ministério Público, dizendo que o trabalho feito pela empresa de Olívio está totalmente mal feito, não cumpriu o contrato, aquela coisa toda. Deputado diz que, segundo o Prego, ele já vinha pedindo para o engenheiro de Olívio, há bastante tempo, para consertar o negócio, mas o engenheiro não consertou. Deputado diz que “a juíza do Ministério Público” (??) chamou o Prego e disse: “Olha, Prego, manda consertar isso imediatamente, entra com as máquinas lá na segunda-feira, pra já corrigir o problema que tem. Aí você tira foto, me traz aqui, que aí fica comprovado que tá sendo corrigido, e eu, de bate pronto, arquivo a denúncia que o cara fez aqui”. Deputado diz que, acontecendo isto, vai processar o cara, fazer busca e apreensão do material e processar esse vagabundo. Olívio diz que não está sabendo desta história, mas que o problema lá é que Prego mandou pavimentar rua que não tem galeria e isso aí não tem o que conserta, se não tem galeria. Olívio diz que o cara não pode fazer asfalto onde não tem galeria, que não agüenta, mas que vai se inteirar disso aí e falar com ele (Prego). Deputado diz que já falou com o Osvaldo, mas Osvaldo deve ter esquecido de falar com Olívio, e que a idéia do Prego é que, se Olívio pudesse mandar um maquinário no domingo, para na segunda de manhã entrar onde tem o problema, onde estourou o asfalto, Olívio entrar corrigindo, para Prego tirar foto e levar para a Promotora, porque a Promotora disse que quando a empresa começasse a corrigir, ela arquivaria de pronto, senão vai ter que abrir procedimento, processo, chamar todo mundo. Deputado diz que, se abrir processo, a região inteira contamina. Deputado diz para Olívio combinar com o Prego, para entrar imediatamente no local e ver o que precisa corrigir. Deputado diz que aí, a Promotora arquivando a denúncia, ele imediatamente vai entrar com um pedido de busca e apreensão do material e processar o cara. Olívio diz que vai ligar para o Prego e falar com ele. Deputado diz que tem que ser dado um tratamento de choque. Olívio diz que vai ligar agora para o Prego. Deputado pede um retorno posterior de Olívio e diz que dará.                               (A32)

 

Olívio conversa com Osvaldo, que pergunta se o jumento ligou para Olívio. Osvaldo esclarece que é o Edson, o Deputado, e Olívio diz que não. Olívio pergunta sobre o que e Osvaldo diz que ele ligou ontem, sobre Auriflama. Olívio diz para Osvaldo falar para ele mandar o Zé pagá-lo (Olívio). Osvaldo diz que o Zé fica naquela pressão, o Zé Prego, se queixando para o Deputado Edson. Olívio diz para Osvaldo dizer para o Deputado falar para o Zé pagá-lo, pois está devendo R$ 300.000,00. Olívio diz que foi cagada dele (Zé Prego) que mandou fazer onde não tinha galeria (obra de pavimentação que está dando problema e foi objeto de denúncia ao Ministério Público, que já foi referida no áudio anterior). Olívio diz para Osvaldo falar para o Zé ligar para ele, que agora que não manda (maquinário para consertar o estrago) mesmo. Olívio esclarece que, quando o Deputado ligou para ele, estava totalmente bêbado e nem lembra se não falou besteira para o Deputado. Olívio diz que terça-feira terá de ir para São Paulo, por causa do negócio do DNIT, senão, iria para Auriflama pegar o Zé Prego, que o Zé vai escutar muita coisa dele (Olívio), não por causa disso aí, mas por causa de coisas deles (Olívio e Zé). Olívio diz que não vai mandar fazer isso aí “nem fudendo”. Olívio diz que o Deputado perguntou se Osvaldo não havia falado para ele sobre este assunto e Olívio diz que não se lembrava, que lembrava de Osvaldo ter falado de Uchôa. Osvaldo diz que está na mão da Promotora. Olívio diz para mandar a Promotora mandar pra frente. Olívio diz para Osvaldo falar para o Prego ligar ele mesmo e não ficar dando voltas, afinal, Olívio está querendo falar com ele, mesmo. Olívio diz que ligou para o Prego na quinta-feira, mas ele não o atendeu. Olívio diz que, se der tempo, vai lá amanhã à tarde. Depois muda de idéia e diz que não vai, senão ele vai achar que foi por causa do Edson. Olívio pergunta onde Osvaldo está. Osvaldo diz que está em Rio Preto e que amanhã chega esse jumento pra encher o saco. Osvaldo diz que dá vontade de jogar todos os papéis fora e falar: “Vocês é que se virem”. Olívio diz que o Pintinho esteve com ele ontem e disse que esteve em Brasília na quarta-feira, numa reunião dos caras que mandam na região do PT, e disse que o Lula vai entrar rasgando em São Paulo, que vai em Araçatuba, Rio Preto e mais uma cidade. Olívio diz que pediu para pôr Votuporanga. Segundo Pintinho, Lula vem à tarde, no avião da Presidência, às seis, e não tem palanque, não tem nada, ele vai nos bairros, vai num bairro, vai em outro. Disse que ele vai em uma cidade grande e uma pequena, que vai a Prudente, a maior cidade da região e mais uma pequena. Na região de Olívio é Lins, Araçatuba, Prudente, Rio Preto. Olívio diz que ele (Lula) vai entrar pra arregaçar, tentar fazer de todo jeito o segundo turno na eleição (para Governador de São Paulo). Osvaldo diz que não saiu pesquisa. Olívio diz que saiu e Osvaldo pergunta se saiu do Geraldo. Olívio diz que saiu da Dilma e que disseram que iria sair do Geraldo ontem, mas que não viu nada. Olívio cita reportagem da Folha de São Paulo de hoje, neste sentido. Olívio volta a falar da questão de Auriflama e pede para Osvaldo ligar para o Prego e dizer que Olívio fez uma obra em um lugar que não tinha galeria, que foi avisado que iria estourar e estourou; aí você arrumou o recurso e fez uma galeria no lugar, tinha que ter sido feita antes a galeria, mas foi feita agora, com aquele último recurso, e agora ele tem que refazer o asfalto, o problema é dele, não é nosso. Osvaldo diz que não foi feito este ano, foi feito no ano passado. Olívio diz que faz tempo. Olívio diz que agora tem que fazer o asfalto de novo, pois fez o asfalto sem galeria, depois fez a galeria. Olívio diz que fez obras no valor de R$ 300.000,00 para empenhar, que tinha a emenda, mas não tinha emenda “porra nenhuma”. Olívio fala das coisas que Prego está devendo, desta galeria ficou 20.000 para trás, da ponte ficou 25, desse negócio mais 20.000, mais 100.000 da festa do peão. Osvaldo diz que o Deputado não pode cobrar muito da região, pois não liberou nada. Olívio diz que ele não vai cobrar, que ele não é tonto. Olívio diz que ele faz isso pra não falar que passou batido. Olívio diz que na verdade o Deputado deveria ligar para o Prego e dizer que a situação não é bem assim, bem como dizer que isso não é recurso dele. Que, se a Promotora falar, é para o Prego dizer que foi um erro da engenharia da Prefeitura, mandou fazer o asfalto sem galeria, a chuva veio e estourou tudo, eu consegui o recurso e fiz a galeria e agora vou ter que conseguir o recurso de novo e fazer o asfalto de novo. Osvaldo concorda com Olívio e diz que falou para o Edson que Prego tem que ir lá (na Promotoria) e explicar o que está acontecendo. Não pode falar que fez e saiu (asfalto), ele saiu lá atrás, no período da chuva, quando rodou e não tinha galeria, que agora fez a galeria e tem que fazer o asfalto. Osvaldo compara com quem pinta a casa sem telhado. Osvaldo diz que o problema é que o Prego quer dar uma de santo, quer dizer que ele é o bonzinho. Olívio pergunta se o Deputado estará na região amanhã. Osvaldo diz que sim, que ele chegará no vôo da 09:30 horas. Olívio pergunta como está a agenda dele. Osvaldo diz que começa em Ubarana e acaba em Uchôa. Olívio pergunta a que horas e Osvaldo diz que vai acabar por volta das oito e meia. Olívio diz que gostaria que Osvaldo trouxesse ele no escritório amanhã à tarde, pois na terça não estará. Osvaldo diz que vai ver e volta a falar com Olívio.                   (A32)

Deputado Edson (Aparecido) liga para Olívio. Edson pergunta se Olívio conseguiu falar com o Prego. Olívio diz que não e que vai falar com ele amanhã. Edson diz para Olívio tentar articular alguma coisa com ele lá, para poderem por um ponto final naquilo (situação do asfalto e da denúncia em Auriflama – conforme áudios anteriores). Olívio diz que o Prego precisa pagá-lo, que ele é muito malandro, e que ele contou a história de uma maneira que não aconteceu. Olívio explica que o pessoal do Prego mandou fazer uma pavimentação em um local cheio de declividades e fez sem galeria, pois era ano de eleição dele e ele pavimentou sem galeria. Obviamente, na época da chuva estourou tudo. Depois disso, ele conseguiu ganhar o recurso e fez a galeria, fez agora, só que agora precisa pavimentar de novo, esse é que é o problema lá, mas Olívio diz que vai falar com Prego amanhã e dar uma posição disso aí para Edson.      (A32)

Deputado Edson liga para Olívio. Edson diz querer conversar um pouco com Olívio sobre a questão do Prego. Edson diz que o Prego lhe pareceu amedrontado e alterado. Edson diz que, embora Olívio esteja com a razão, não custa nessa hora... como o cara está ali, com o juiz no pé dele, se pelo menos conversar, o cara fica mais aliviado. Olívio diz que conversou com o Osvaldo e até deu uma dura nele, por causa das conversas desencontradas. Olívio diz que Edson ligou para ele no sábado e ele não estava sabendo de nada, mas, na verdade, na sexta-feira, o Osvaldo havia falado com seu irmão. Olívio diz que, na sexta-feira, já haviam mandado uma pessoa lá e essa pessoa já havia feito o levantamento do que tinha que ser feito e já está tomando providências. Olívio diz que nem estava sabendo disso e que ficou sabendo hoje cedo. Olívio diz que falou para o Osvaldo que devia ter falado isso para ele. Olívio diz que chegou na empresa de manhã e o engenheiro lhe disse que já esteve lá na sexta-feira, conversou com o Prego e com o Zé do Brás, que vão fazer algumas coisas lá para amenizar e eles vão ter que ver o que é responsabilidade deles para acertar a situação. Edson diz que Prego terá que ir no juiz hoje e pergunta se Olívio poderia ligar para ele e dizer que seu engenheiro já esteve lá. Olívio fala novamente que a obra foi feita em 2008 e que foi feita em local sem galeria, razão pela qual estourou. Olívio diz que vai ligar para Prego. Edson diz que vai ligar primeiro e preparar para a ligação de Olívio. Olívio diz para Edson que algo precisa ficar claro, que Olívio vai fazer algo para minimizar o problema, mas que ele é que vai ter que resolver e vai ter que pagar por isso, bem como que Prego tem que honrar seus compromissos. Olívio diz que o Osvaldo vai falar para Edson, depois, uma série de coisa que estão acontecendo lá, mas que não é por isso que não socorreu ele, que não socorreu porque não é problema de Olívio. Olívio diz que Prego está com sete débitos “com a gente” (grupo Demop), com molecagem e tem como provar, com a engenharia, que o problema não é seu.                                       (A32)

Deputado Edson liga novamente para Olívio para dizer que falou com Prego e que ele está mais calmo. Edson diz que Prego lhe disse que em três dias dá uma resolvida na situação e tira de cena. Prego disse que não dormiu, que teve diarréia. Olívio diz que vai ligar.                                

 

 

 

 

 

 

 



Escrito por LAMPARINA às 20h30
[] [envie esta mensagem
] []





CONTINUAÇÃO...

ALGUNS GRAMPOS DE CONVERSAS DO EDSON SCAMATTI:

 

23/08/2010         15:55            Edson Scamatti

ALINE (DEMOP) liga para ÉDSON. A 01min25s ÉDSON fala com DANIEL (DEMOP) e lhe explica que será necessário fazer duas reservas no hotel ÁGUA VIVA em Fernandópolis, nos melhores apartamentos que houverem, dos dias 24 a 27, para “Elizabete França e Vanderléia Modesto”, explicando tratar-se “do pessoal do DER que vão vim fazê uma inauguração”. ÉDSON diz que irá providenciar e pagamento das seis diárias amanhã, pois mandará alguém até lá para pagar, mas, alerta-o: “num pode aparecê a empresa aqui vai pagá”. DANIEL pergunta se é para pegar nota e ÉDSON responde que não, dizendo ainda que é para providenciar um carro com ar condicionado, se for o caso alugar, para buscar “o pessoal no aeroporto às nove horas aqui em Rio Preto”. ÉDSON reforça que “tem qui ser um carro bom (...), ser um carro novo e bom, num pode ser carro ruim, se não depois dá zebra (...) um Corolla novo, um carro confortável”. ÉDSON sugere que talvez mande um mototaxista ir pagar o hotel.

 

ÉDSON liga para EDUARDO e pergunta: “no posto lá de Rio Preto do Jóquei Clube, é ocê qui cunversá sempre?”. EDUARDO confirma, mas, diz que há algum tempo não o faz. ÉDSON continua: “é que eu vô dá um talão de requisição pro engenheiro do DER de Rio Preto, o engenheiro Olavo, ele vai tá com uma requisição, ele pode abastecê, lavá o carro dele lá”, e orienta EDUARDO a avisar no posto: “o engenheiro Olavo do DER vai tá com um talão de requisição da empresa, ele pode fazê qualqué serviço no posto lá viu”. EDUARDO pergunta: “tá liberado tudo prá ele assim?” e ÉDSON confirma. Desligam.

 

ÉDSON liga para LUIS VILAR (prefeito de Fernandópolis) e quer saber a data que este precisa para o pagamento do patrocínio (do time de futebol, conforme áudio anterior). O valor citado é de quatro mil reais a serem pagos todo dia 30. ÉDSON diz que precisa do número da conta em que será creditado o dinheiro e passa o número do telefone de Augusta, mulher do OLÍVIO, “3426-7500” (DEMOP).

 

21/06/2010       13:15    11 7338-1846

DADO (deputado federal JOÃO DADO) liga para ÉDSON e diz que precisa “trocar uma prosa com o nosso amigo OLÍVIO”. ÉDSON diz que OLÍVIO irá a Brasília amanhã, quando então Dado pede para que o procure, pois tem um amigo que trabalha com sinalização de pista e pode ser interessante o contato.

 

12/05/2010      16:27

ÉDSON liga para OSVALDO. Falam sobre as licitações (Euclides da Cunha). OSVALDO fala que PEDRO “tá querendo brigar”. Depois fala: “a gente acreditô no que? No que o cara falava né”, que segundo ele era: “tá tudo certo, tá tudo certo, pode ficá sussegado, o que tá prometido vai cumprir e tal”. OSVALDO diz que já sabia que não iria dar certo, porque muita gente ficou sabendo do “negócio” e todo mundo se preparou para o “golpe”, e lamenta: “o negócio tudo acertadinho, tava tudo acertado que nem tava o quarto (lote), certo..”. E conclui: “fim de mandato... isso aí não vai dar certo, nego vai furar vai virá um rolo e nego vai falar: “eu fiz o que eu pude””. OSVALDO diz que voltarão amanhã e que precisam acertar pelo menos com a Conter “e ver o que vai virar”, quando ÉDSON concorda e diz “eles não tem condição de fazê isso daí” (sugere que a Conter não consiga tocar a obra licitada), “oitenta quilometro de pista o cara num faz”.

 

DARIO liga para ÉDSON. Aos 50 segundos do áudio, DARIO pergunta se deu tudo certo em São Paulo e ÉDSON fala que não, “quem ganhou foi a Conter 5 lotes, e a Constroeste ganhou 2... 42% de desconto... mas nem sei que eles procederam isso aí, tava tudo num nível assim, de repende o trem caiu de cabeça pra baixo... o OLÍVIO tá lá... é muito desconto 42 (%)... 500 milhões ficou prá trás” – referem-se a licitação envolvendo a duplicação da rodovia Euclides da Cunha.

CARLIM liga para ÉDSON, e este fala ter ficado sabendo que a Constroeste ganhou 2 e a Conter ganhou 5 lotes. Ele explica que a Conter é uma empresa que faz a conservação para regional de Barretos e também de Tanabi a Rio Preto. ÉDSON fala que ficou 500 milhões prá trás e que ficaram em segundo em 3 ou 4 lotes. CARLIM pergunta se eles (ganhadores) repassam, mas ÉDSON acha que pelo valor não tem jeito, porque não da margem. ÉDSON acha difícil os ganhadores fazerem a obra e que talvez possam não ter a documentação necessária à homologação, por isso teriam feito as propostas para depois negociarem, por exemplo, “eu ganhei 5, abro mão e fico com 1”. Explica que se o ganhador abrir mão, o segundo passa a ter preferência.

CONTINUA...

 



Escrito por LAMPARINA às 20h30
[] [envie esta mensagem
] []





GLOBABACAS

 

          Eu custo a acreditar que uma rede de tevê com um passado tão podre considere o nível intelectual do brasileiro tão ruim a ponto de aplicar o mesmo golpe duas vezes.

          Pois estamos assistindo isso...

          Na entrevista do JN em que o péssimo jornalista topete de gambá W. Bonner praticamente partiu para a agressão física contra a presidente Dilma e escancarou todo o seu ódio pessoal e o da direção da emissora pela pessoa da presidente e pelo seu partido político, ficou claro uma coisa: Que este ódio da Globo pelo PT é muito benéfico para nós, pois todos os casos apontados pelo PIG com supostos indícios de irregularidades, foram - por esta pressão pública -, afastados e estão sendo investigados, já tendo sido inocentados alguns apontados (mas, que a Globo não voltou para dar essa notícia...).

          Na contrapartida dessa busca global por descobrir um escândalo na tulha petista, assistimos do mesmo modo a forma protetora e blindeira com que a Globo protege os governos tucanos de SP desde o primeiro e mais sem vergonha deles, o tucano Mário Covas, o pai de todos os mal intencionados governos tucanos de SP, o que permitiu toda essa bandalheira que hoje acontece bem debaixo dos nossos olhos. O que instalou a verdadeira súcia que corrompe SP de cima para baixo e por todos os lados.

          A Globo nada mostra o que aqui acontece, só noticia com descaso e de preferência em horários do jornalismo regional, colocando a população sob o esquecimento premeditado. Desta feita assistimos atônitos o esquecimento do caso COAN, que além dos tucanos de SP, também abriram outras frentes na passarada colorida no ramo de superfaturamento de merenda escolar no Brasil, entre outros bichos.  O escândalo do Trensalão Tucano (um dos maiores escândalos da história do Brasil, só superado pela escandalosa doação do patrimônio público no governo FHC...) envolvendo diretamente as principais lideranças do PSDB com propinodutos e desvios milionários nas obras de ampliação do metrô da Capital.

          Recentemente outro escândalo - o da venda de emendas por parlamentares da AL -, foi abafado pela Globo e pela base de apoio do governo tucano, que não permite que se apure nenhuma irregularidade em SP. Esta venda já era amplamente praticada por muitos parlamentares da AL e que depois tomamos conhecimento total do modus operandi pela Operação Fratelli, que desvendou o envolvimento local nessa verdadeira organização criminosa alimentada pela máquina política corrupta de SP, também com envolvimento de parlamentares de outras esferas e partidos.

          A Operação Fratelli revela nos seus grampos todo o estado de podridão que se encontra o Estado de SP e quem o governa, com a corrupção percorrendo todos os tentáculos onde transita o dinheiro público, de um simples fiscal do DER até o diretor, todos buscavam o seu lugar ao sol da propina e sob o manto da escuridão que cerca a aplicação de verbas públicas.

          Tudo isso é do amplo conhecimento de todas as autoridades no estado, inclusive com a participação clara do chefe da Casa Civil de SP, deputado Edson Aparecido (o homem da confiança do governador) nas negociatas que a máfia Scamatti produziu em mais de 60 cidades do interior paulista.

          Eu sei, a Globo sabe e você que não tem esta informação privilegiada sobre a canalhice tucana, agora também será um liberto.

          Estes são alguns grampos de horas de gravação da PF onde o deputado Edson Aparecido (o homem de confiança do Alckmin, que nunca foi afastado e nem sofreu qualquer represália do governador e nem da Globo...) negocia com o Olívio Scamatti tranquilamente às negociatas da Máfia do Asfalto.

           Isso é a verdade sobre SP, um templo de corrupção escondida que repousa sobre um monturo de políticos desonestos e que nós não somos informados da verdade, porque o maior grupo de mídia do país é cúmplice!!!

 

CONTINUA...



Escrito por LAMPARINA às 20h28
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]