Meu perfil
BRASIL, Sudeste, VOTUPORANGA, VILA MARIN, Homem, de 36 a 45 anos, Zulu, Azerbaijani, Tabacaria, Animais, fazer a cobra fumar
MSN -




Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Facebook do Lamparina
 Blog do Lamparina (antigo)
 Twitter do Prefeito Marão Filho
 Twitter do Lamparina
 Dcionário Priberam da Língua Portuguesa
 F. Pepito Verbos
 T.C.E
 T.R.E-SP
 T.S.E
 Câmara Municipal de Votuporanga
 Prefeitura Municipal de Votuporanga
 SAEV
 UNIFEV
 Portal Transparência Brasil
 Blog do Azenha Vi o Mundo
 Carta Capital
 Jornal A Cidade
 Jornal Diário de Votuporanga
 Conversa Afiada do PHA
 Blog do Eduardo Guimarães
 Blog Escrevinhador do Rodrigo Vianna
 Blog do Professor Hariprado
 Blog do Josias de Souza
 Blog do Luciano Viana
 Observatório da Imprensa
 Óleo do Diabo (Gonzum)
 Blog do Paulo Cosmo
 Blog do Ricardo Fujiro
 Portal Vermelho org.
 Jornal do Poeta Gibim
 Blog do Miro
 FBI
 Blog da Dilma
 Terra Goyazes
 Criador de Saci
 Amigos do Presidente Lula
 Blog da Irmã Cleycianne
 Blog do Celito Garcia
 Blog do Manuel Ruiz
 Receita Federal (consulta de CNPJ)
 Blog do Virgulino
 Refluxo News
 Pedagiômetro
 Votulandia
 Blog do Cardosinho
 Blog do Juliano Matos
 DOMíNIO PÚBLICO
 trezentos
 Blog do vereador Osvaldo Carvalho
 Blog do Fofoqueiro
 Uma vida sobre duas rodas
 Blog do vereador Meidão
 jornal O Jornal
 Votunews
 Diário Web
 Receita - Consulta CGC




BLOG DO ROBERTO LAMPARINA
 


FAMOSINHO

 

          Esta semana um acidente de trânsito comum como o que acontece aos montes nas estradas e vias públicas brasileiras vitimou fatalmente um jovem artista e sua namorada.

           Eu não conhecia Cristiano Araújo sequer de nome, nem nunca ouvi nenhuma de suas músicas com o consciente auditivo de que aquele cantor que está ali cantando no cotidiano do rádio ou em qualquer lugar que fosse,  seria Cristiano Araújo, certamente por não ser consumidor do tipo de trabalho que ele vendia. Portanto, ele me era um total desconhecido, tipo o transeunte que você passa por ele numa cidade estranha e não tem preocupação alguma de desejar-lhe um bom dia, pois não faz parte do seu cotidiano.  

          Eu já relatei por aqui algumas experiências Brasil afora com artistas e suas caravanas, pois são tão ou mais viajantes do que eu, artistas que eu conheci e aprendi a respeitá-los, não pelo gosto musical e artístico, pois realmente é bem duvidoso, mas pela forma com que o mercado brasileiro do setor foi se profissionalizando e criando estes deuses populares como produto. Aliás, para se entender e aceitar determinados fenômenos populares do setor, nem com junta médica de papas da psicologia mundial como Piaget, Wolfgang, Watson e Freud.

           Bom, resumindo, será que alguém reconheceria um cidadão chamado Pepe Moreno como uma lenda??? Apois, que o sujeito é uma verdadeira lenda, um mito em alguns estados do norte e nordeste. Muitos não sabem quem é o governador do estado, mas conhece tudo do Pepe Moreno.

           O acidente que vitimou o cantor Cristiano Araújo e a namorada é um daqueles que ficarão pendurados na conta de alguma imprudência qualquer, já que o local aonde ocorreu o acidente - que já esteve em péssimas condições desde meados de 90 até depois da posse do Lula em 2003, que reestruturou minimamente todas as rodovias federais que estavam abandonadas -, hoje, está em processo de implantação de privatização e com boa qualidade asfáltica no trecho.

          Nos dias seguintes a morte do famoso cantor (meu desconhecido total) presenciamos uma enxurrada de polêmicas e sensacionalismos jornalísticos causados por esta nossa total conexão moderna (a citada no post anterior) e este modelo de jornalismo sensacionalista que às tevês públicas nos vendem atualmente. Primeiro foi o vazamento de uma gravação da autópsia e todo o constrangimento que a ação causou à família e aos fãs. Depois, à série de furos do jornalismo sensacionalista com imagens indutivas para teorizar que o cantor estava meio que prevendo a sua morte, assim como o aparecimento do suposto vidente que fez uma previsão de morte e a registrou em cartório. Depois veio às inúmeras teorias e suposições dos fatores que teriam contribuído para o acidente.  Tudo isso foi o que movimentou o noticiário com flashes ao vivo das últimas notícias e a cobertura total no jornalismo âncora.

           Acho que toda essa nossa necessidade de acompanhar acontecimentos mórbidos deve ser meio doentio. Como eu sequer tenho celular com android e não recebi e nem compartilhei a autópsia do cantor e da namorada, tentei fugir dos locais aonde cheguei e vi a tevê ligada no jornalismo sensacionalista e sou também uma vítima em potencial de acidentes, acho que não me sinto atraído pelo tema. Mas, é notório como tem gente que se alimenta da morbidez cotidiana.

           Centenas de pessoas morrem diariamente vítimas de acidentes de trânsito de todo tipo e não consigo entender que o semelhante sinta prazer em registrar esta barbárie em imagens. E como é comum passar por aí em acidentes graves e notar pessoas registrando os detalhes mais cruéis dessa guerra.

            Talvez esses casos envolvendo famosos sejam a ferramenta necessária para que providências sejam tomadas e nossas autoridades deixem de tratar o trânsito com remédios que engordam os cofres públicos e não representam alívio nos índices de acidentes.

             Radares móveis e fixos se multiplicam e dá pra se contar aos metros nas estradas e nos perímetros urbanos, mas a tímida lei seca está praticamente esquecida e pouco se vê o cumprimento rigoroso da lei (que até o quase presidente Aécio Neves se recusou aos seus rigores), assim como a determinação do Contran que prevê a obrigatoriedade do teste de drogas para habilitações novas e renovações.

             O Estado está mais preocupado em castigar o cidadão pelo bolso e não em implantar medidas que o eduque e nos livre dos perigos dos motoristas irresponsáveis!!!

 

              



Escrito por LAMPARINA às 19h35
[] [envie esta mensagem
] []





RAINHA DA SOJA

 

          Eu não costumo me entregar diante de certos modismos. Não que eu seja um conservador, pelo contrário, mas é que eu tenho um certo pavor ao ridículo.

          Aparelho celular eu só comecei a portar um de fato, depois que ele se tornou um utensílio indispensável e todo mundo me cobrava à falta de um, então fui praticamente obrigado a me acostumar com esse bicho, mesmo nunca tendo me integrado à sua evolução, tanto que, tive 2 aparelhos durante esta minha experiência de dependência, um tal Baby da falecida Telesp Celular que era da Vivo e depois comprei um Nokia, o nokinha papai e mamãe básico como ficou conhecido, aquele que só liga e recebe, não tira foto, não grava áudio, nem lanterninha pra achar coisas no escuro ele tem.

            Acho fantástica a evolução tecnológica, mas acho que a grande maioria de nós ainda não está preparada para ela. Quando vejo pessoas se valendo dessa tecnologia e sendo mal usadas por ela, não sei se sinto pena ou raiva do sujeito por ser tão idiota. Outro dia mesmo eu estava em Primavera do Leste-MT e conversava com um jovem de lá sobre aquela postagem que andou sendo compartilhada à exaustão por aí nos zap zap da vida, onde o conteúdo dizia que a presidenta Dilma teria aterrissado o aerodilma por lá numa noite, tendo os jagunços da guarda presidencial ido à casa do oficial do cartório e o tirado do seu sono para lavrar a escritura de uma fazenda que a presidenta teria comprado por lá.

             A trollada é de uma falta de criatividade tal, que quem a inicia conhece muito bem o nível intelectual do receptor e o faz na medida dessa recepção, pois é preciso ser mesmo muito pateta para crer que um único ser se convencerá disso e repassará isso adiante como fato merecedor de alguma consideração.

            Quem conhece a região de Primavera do Leste sabe bem que ela é essencialmente agrícola e algumas poucas áreas de pecuária pode aparecer feito um oásis no deserto, mais pros lados de Poxoréu, pois para o lado de Campo Verde é lavoura, para quem segue sentido Paredão, logo tem a reserva Xavante depois do Rio Sangradouro e para o lado de Paranatinga também é tudo agricultura de cabo a rabo.

           Certamente então a Dilma deve ter nos roubado zilhões e aplicado numa fazenda-empresa que planta soja e algodão em grande escala, pois é só o que tem na região de Primavera do Leste.

           Depois das muitas leituras sérias e comprobatórias que tivemos disponíveis sobre toda a operação de como a cúpula do PSDB vendeu o patrimônio do povo brasileiro nas privatizações e carregou a comissão para os paraísos fiscais, leituras essas assinadas pelos autores e, portanto, estando os personagens livres para contestarem na forma da lei o que não lhes impute a verdade, parece piada dizer que um suposto corrupto de alto escalão compre uma fazenda como investimento do produto da corrupção.

           Corruptos de alto escalão não compram fazendas. Corruptos carregam o suado dinheiro - fruto de tanto esquema e trabalho complexo de conquista -, para os paraísos fiscais e para nações de fisco bem flexíveis. Corruptos não podem cair na tentação de virarem grandes produtores de alguma coisa e cidadãos de bem, que conhecem o valor do trabalho, o custo da produção e estas coisas complexas que só quem trabalha sabe avaliar.

           É por essas e por outras que eu tenho medo de me jogar nessas tecnologias da comunicação. Tenho pavor de me ver como um idiota que compartilha esses absurdos e ainda envia para os amigos como se fosse um achado, uma fórmula secreta de Einstein que encontrei dentro de uma garrafa boiando no São José dos Dourados.  

           Também tenho pavor de perder minha tranquilidade e minha percepção. Vivendo na estrada há mais de 25 anos desenvolvi um plano individual de segurança que consiste basicamente em nunca perder a atenção de nada e nem de ninguém a minha volta. Tudo que se possa imaginar já me aconteceu, desde tiroteio dentro da padaria onde eu estava lanchando em Arujá, até ataque de fúria de ladrão de supermercado em Açailândia-MA. Então, mesmo estando em suposto lugar rotineiramente tranquilo, não perco a atenção nunca, nem na hora de comer, sempre com um olho no peixe e outro no gato.

            O que temos visto nesses novos tempos de comunicação on line via aplicativos é um a legião de viciados compulsivos em conexão. Ninguém mais se desliga sequer na hora de comer e passa o tempo todo fotografando e enviando até aquilo que está comendo e bebendo.

            O sintoma mais grave dessa compulsão é que até na hora de ir ao banheiro você se depara com o sujeito do box vizinho recebendo aquele sinal de mensagem dos aplicativos enquanto executa a tarefa destinada ao local.

            Como tenho certa tendência compulsiva, recuso-me a me jogar nesta onda. Mas, sei que um dia terei que ceder e me tornar um potencial conectado total assim também, assim como tive que ceder à refenização do celular. Espero me tornar um compulsivo moderado.

             Desde os anos 80 quando o empresário Olacyr de Moraes liderou os interesses do governo militar para colonizar e agricultar parte dos chapadões do norte de MT, tendo se tornado logo o primeiro rei da soja brasileiro; depois da sua derrocada financeira foi substituído no reinado temporário pelo também megaempresário Ivo Ruaro de Alto Garças-MT e agora, segura a coroa de forma mais permanente o Grupo Maggi, sob a liderança empresarial do ex-governador do MT, Blairo Maggi.

             Diante das notícias do investimento da presidenta Dilma em fazendas de soja, tudo indica que ela, além de ter se imortalizado na história como a primeira mulher eleita presidenta no Brasil, ainda deve também estar pretendendo ser a primeira Rainha da Soja brasileira. Claro, isso depois de 2018 quando terminar o seu mandato. Por hora, a velhaca vermelha parece estar somente se dedicando ao plantio!!!

 

PS1: Os corruptos locais viajam 4 vezes por ano pra Europa com escala nos paraísos fiscais para puxar um extrato e conferir a choca do dinheirinho por lá. Essa Dilma petralha é mesmo uma ladra de galinha!!!

 

PS2: Acho que o vírus da idiotice conectiva não tem barreiras, haja vista que presenciei um médico local compartilhando essa asneira da suposta fazenda da presidenta em sua página social, além da outra do Lulinha dono da JBS. Isso me leva a crer que a idiotice é planejada e que só mesmo os idiotas com alto teor se contaminam por ela. Ou, no caso desse médico, deve ser reserva de defesa, já que ele é um dos que viajam 4 vezes pra Europa por ano pra chocar a graninha fecundada a partir de umas engenhocas que opera pagas pelo SUS!!!

 

 



Escrito por LAMPARINA às 23h28
[] [envie esta mensagem
] []





HUMOR CAIPIRA DA TERRA



Escrito por LAMPARINA às 16h41
[] [envie esta mensagem
] []





HUMOR CAIPIRA DA TERRA



Escrito por LAMPARINA às 18h14
[] [envie esta mensagem
] []





LEMBRANÇAS DE UM PORRE DE VERÃO

 

          Algumas dúvidas insistem em me tirar o sono. Fico lendo e ouvindo o zum zum zum todo sobre o suposto apagão financeiro da administração pública local e, todas às possíveis soluções anunciadas e especuladas para o imbróglio - como a extinção das secretarias que foram criadas no segundo governo com a alegação de que não representavam oneração da máquina, isso dito pelo próprio prefeito Marão Filho lá naquela sabatina na Câmara, onde ele foi inquerido sobre o tema pelos munícipes que participaram dos protestos da chamada Jornada de Junho em 2013 -, mas existem muitos outros pontos ainda há serem questionados.

           Na ocasião eu fui rigorosamente contra a criação da secretaria de Direitos Humanos e o desmembramento de Cultura da Educação, porque acompanho a vida política e administrativa do município e sabia que a ação não tinha nenhuma pretensão prática além de criar mais acomodações para parceiros e apoiadores da gestão na máquina pública, só manobra de prolongamento e a expansão do famoso cabidão.

           Depois de pagarmos esse inchaço-premeditado-acomodativo da máquina pública já por mais de 2 anos, tendo o prefeito nos garantido lá atrás que ele não representava oneração da máquina, agora a medita de guilhotina vem acompanhada da alegação de que representará tanto e quanto de economia ao município.

           Como eu não acreditei naquele discurso do senhor prefeito de que a criação das pastas não significaria oneração da máquina, agora não me sinto usuário do nariz de palhaço, mas você que acreditou, por certo deve estar se sentindo, né???

           Outra dúvida que vagueia pelo meu consciente lógico, é quanto ao presente prometido ao Cabra do North. Quando estamos em boa situação financeira e somos convidados para o aniversário daquele amigão da vida toda, certamente compramos um valioso presente para presenteá-lo na medida da sua importância em nossas vidas. Se a situação não for assim tão boa, vamos de lembrancinha mesmo.

           Como a nossa situação na ocasião do anúncio do presente do senhor prefeito ao Cabra do North era extremamente favorável e ele fez o possível e o impossível para entregar-lhe a garantia de um presentão de milhão – Será que agora em 2016 - quando o empreendimento tem promessa de ser reiniciado -, ele também vai reverter o milhão em lembrancinha, ou vai cortar ainda mais fundo na carne para sangrar esse boi de piranha???

          Quem sobreviver assistirá mais esse episódio do teatro municipal sendo encenado!!!

 

 

 



Escrito por LAMPARINA às 02h33
[] [envie esta mensagem
] []





BAIXÍSSIMO

 

          A Rede Globo de Televisão não se cansa de mandar mensagem direta à comunidade evangélica brasileira sobre sua opinião e visão da sociedade evangélica nacional. A mensagem está sempre ali presente na gama de produção novelística, reproduzindo nacionalmente o asco que a emissora nutre pela tribo que cheira Bíblia. Dão sempre aquele jeitinho de embutir na proporcionalidade representativa que a produção tem por lei de concessão que cumprir - como representação das camadas sociais -, aquele personagem imbecil, sacana, refém da psicopatia religiosa (que praticamente se verifica em quase todos os que se assumem de um lado em disputa e fica refém dos ataques dos outros) que claramente represente à comunidade evangélica.

          Nós sabemos que esta perseguição global aos evangélicos teve início com mais esmero depois da escalada da Igreja Universal assumindo os tentáculos midiáticos da tevê Record. Os ataques são pura tentativa de rechaçar a ameaça comercial que a Record representa à tevê Globo, mas a massa evangélica é usada como alvo nessa guerra e esta é a parte suja de se usar inocentes que já estão sendo usados pelo outro lado como bucha de canhão, já que a forma com que a massa evangélica é usada para produzir dividendos - pelos fundadores da Universal (e mais umas e outras por aí) -, também não é fruto de nenhuma estratégia decente e limpa. Coisa de baixíssimo nível dos dois lados.      

           Manobrar seres humanos apelando para uma das nossas maiores fraquezas estampadas pela total incerteza da criação humana, não é nada ortodoxo aos privilegiados com um pouco mais de cultura e maior entendimento, mas o que a Globo faz consegue ser ainda mais repugnante.

          Na novela Babilônia a tribo está muito bem representada pelo clã evangélico dos Pimenta, capitaneado pelo corrupto, sacana e privilegiado do Altíssimo, o prefeito de Jatobá, Aderbal Pimenta. A mãe do prefeito corrupto o ajuda em todas as suas safadices e a esposa e filha são a parte idiota legítima da família.

          Não é segredo de ninguém que a Globo odeia também o PT - que lhe arrancou do poder por 4 eleições seguidas -, e que ninguém se espante se a campeã de audiência das 21 também embutir mais adiante algum indicativo de que o prefeito Aderbal Pimenta seja um petista-lavajatista e que acabará sendo privilegiado nos próximos capítulos com uma preventiva dessas que o judicialismo moro anda distribuindo por aí a torto e a direita pra depois correr atrás de alguma comprovação que a embase. No caso do Aderbal Pimenta da ficção não seria necessário muito esforço. Já no caso de outros prefeitos e políticos em geral privilegiados pelo Altíssimo de partidos mais coloridos, é missão quase impossível.

          Olhando friamente para esse imenso cabo de batalha estendido entre a Universal e a Globo, dá para se entender os métodos de que se vale a Globo, pois não é nada difícil incriminar e idiotizar uma tribo que tem como expoentes o Malafaia, o Feliciano e demais exploradores da boa fé pública como o chapeludo latifundiário de Poconé Valdemiro Santiago.

          Pobre do rebanho conduzido por esses tocadores. Mais pobre ainda é o telespectador ludibriado pela Globo e pelas suas técnicas de se manter sempre a beneficiária máxima das graças do Altíssimo, que aí no caso também é muito conhecido como cofre público.

          E, para que ninguém se estremeça com a minha fé, fui criado no seio de uma família bem Cristã, sendo do lado da minha mãe, evangélicos e do lado do meu pai, católicos praticantes e espíritas, do tipo fiel e praticante mesmo, que rezava terço e levantava mastro pra São João todo ano, ia à missa todo domingo e benzia lá no seo Jácomo e na Dona Juventina até a água de beber, o que é uma prova de que ninguém consegue sodomizar espiritualmente ninguém que não seja um predisposto a se entregar ao mais fácil.

           Infelizmente o nosso povo brasileiro tem motivos de sobra para ser um predisposto dessa sodomização, pois vivemos num país onde o Estado não cumpre com suas obrigações básicas e onde o Estado não chega para prender o bandido, trazer o alívio da dor com hospitais e saúde pública de qualidade, para trazer a água e o saneamento, para tapar o buraco, para trazer a escola de boa qualidade, os sodomizadores da fé chegam com a promessa de um mundo maravilhoso do outro lado da cortina, que tem tudo isso e o afago sereno de deus para o resto da vida, tudo isso por míseros 10% do seu salário.

 

           Barato demais, não??? Pena que só conseguimos obter os dividendos da capitalização depois da travessia. E ninguém quer fazer a travessia!!!



Escrito por LAMPARINA às 00h44
[] [envie esta mensagem
] []





HUMOR CAIPIRA DA TERRA



Escrito por LAMPARINA às 20h02
[] [envie esta mensagem
] []





HUMOR CAIPIRA DA TERRA



Escrito por LAMPARINA às 15h57
[] [envie esta mensagem
] []





HUMOR CAIPIRA DA TERRA



Escrito por LAMPARINA às 20h52
[] [envie esta mensagem
] []





PREMONIÇÃO DE TIA VELHA

 

          A curiosidade é o diferencial que conduziu o homem pelo caminho das grandes descobertas...

         Mas, tudo indica que Votuporanga não tem esse DNA da curiosidade e do desbravamento do novo, da busca pela poeira debaixo do criado-mudo, e todo mundo se contenta aqui com o paninho molhado que é passado pelo corredor da passarela.

          Depois quando a casa cai com o pessoal tudo dentro (inclusive associados), correm pra mídia arrumar desculpas... Dizer que não é Capital da Corrupção e muito menos do crime organizado e que são casos esporádicos.

          Vamos aos fatos: no mês de Março eu reuni a comprovação material de que a Prefeitura Municipal de Votuporanga não cumpre o que estabelece o texto da Lei de Acesso à Informação, Lei 12.527, e enviei a vários órgãos aos quais, entre outras atribuições, têm por atribuição receberem apontamentos e acatarem representações civis visando investigação de possíveis atos que não conferem legalidade e transparência à gestão pública.

          Um desses órgãos aos quais o material foi enviado com pedido de apuração das “possíveis irregularidades” foi a Ouvidoria do Ministério Público de São Paulo, tendo sido direcionado ao senhor ouvidor Dr. Roberto Fleury de Souza Bertagni, que encaminhou resposta dizendo que o material foi encaminhado à Promotoria de Justiça de Votuporanga para as providências cabíveis.

          No dia 08 de Abril eu recebi um ofício assinado pela Promotora de Justiça Substituta, Dra. Marília Gonçalves Gomes, para me cientificar de que meu pedido de apuração havia sido INDEFERIDO.

          Na justificativa extensa (3 páginas de bom papel, devidamente timbrado e devidamente rubricado na forma da lei) que a douta Promotora Substituta usou para indeferir o pedido, ela enaltece a importância da participação cidadã no acompanhamento das contas públicas, mas se dá por satisfeita com o fato de que funcionários subalternos das secretarias de governo  gastem quantias absurdas, como a telefonista que acumulou mais de 6 mil na conta de viagens, ou um outro subalterno da mesma secretaria que assina pelos gastos de mais de 32 mil na mesma conta de despesas que custeiam viagens de servidores a serviço do Município em 2014.

           No entendimento da Promotora Substituta não se verifica indícios de desrespeito à referida lei embasada, uma vez que há o nome completo do favorecido, a data da realização da despesa, o número do empenho, número de processo de constatação, o órgão do qual proveio o numerário, a atividade para qual fora aplicada, bem como o elemento classificatório, além do valor da despesa.

          A douta Promotora Substituta também alegou que: “... uma vez que o eventual controle detalhado sobre a (ir) regularidade dos gastos divulgados já é exercido em atividade fiscalizatória própria da Câmara Municipal com o auxílio do Tribunal de Contas, os quais são responsáveis pelo controle da fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial do Município.”

           Talvez a douta Promotora Substituta se dê por satisfeita com empenhos que somem mais de 32 mil com o texto único e sem esclarecimento algum do que exatamente se tratam as tais despesas de viagens do servidor a serviço do município, empenho este que não esclarece exatamente para onde, o que lá foi fazer, a quantas passagens e ou diárias se refere o valor empenhado.

           Certamente a douta Promotora Substituta deve viajar também a serviço da arca pública e certamente também deve usar o mesmo formulário de prestação de contas públicas que não diz exatamente nada sobre nada, nem para onde vai, nem o que foi fazer lá... Só que foi e que o valor gasto é x, e ponto final.

           Eu nunca trabalhei para um patrão público e deve ser mesmo inexperiência minha, já que toda vida tive que prestar contas de viagens aos meus patrões privados, e sempre devidamente acompanhadas das alegações mínimas: Pra onde? Fazer o quê? Quanto?

           Deve ser esta a diferença crucial entre o que é público e o que é privado.

           Apenas para que a douta Promotora Substituta saiba como funciona quando querem cumprir exatamente o que rege a lei, segue a imagem de um empenho efetivamente com texto explicativo, não aqueles que empenham milhares de tostões públicos sem explicação alguma ao cidadão.

           Eu poderia sim ter me valido da minha prerrogativa de apresentar recurso no prazo de 10 dias contra este indeferimento. Porém, feito tia velha, guardarei com carinho esse ofício de nº 132/15 – 5.ª PJV, para que, se um dia a casa cair novamente, eu me glorifique com a terrível premonição anunciada, daquela na base do – Eu bem que avisei!!!

          Espero agora pela resposta prática dos demais órgãos provocados e espero que um deles dê o retorno cidadão que esperamos. A participação cidadã precisa ser valorizada e expressada na forma de ações práticas que corrijam o malfeito anunciado e não que os justifiquem!!!

 

 

              



Escrito por LAMPARINA às 14h38
[] [envie esta mensagem
] []





CONTROLE E GESTÃO DA MASSA

         

          Gostaria de falar alguma coisa sobre o assunto do momento, o Fifagate, que culminou com a prisão do ex-presidente da CBF e com a degradação moral (que já era do conhecimento de todos por aqui) de um quase nativo, o empresário J. Hawilla, que aqui na Terra das Brisas se iniciou na carreira de jornalista esportivo, tendo depois da década de 80 se transformado no dono do futebol brasileiro e de um império empresarial agora ameaçado pelo compromisso de devolver US$ 151 milhões de verdinhas à justiça americana para não ir em cana. Mas, diante de tudo que a mídia nacional e internacional tem dito, seria irrelevante o meu comentário, qualquer que fosse.

           Não é segredo de ninguém que o mundo do futebol é um mundo milionário e cheio de tudo de pior que o dinheiro possa comprar, corromper e manipular aos interesses dos que o movimentam e dele tiram o proveito absoluto. Não é segredo de ninguém que o futebol é o circo mais hábil que os poderosos montam para esconder da população a falta do pão e das oportunidades iguais que todos deveríamos ter.

           Se isso não é segredo de ninguém – Por que então tantos são os apaixonados iludidos pelo mundo da bola??? Pergunta fácil de responder, pois ao mesmo passo que o futebol é irremediavelmente tudo isso, é extremamente apaixonante aos olhos de quem jamais terá acesso ao seu milionário entorno e só será o coadjuvante passivo dos seus encantos.  Essa é a crueldade maior do futebol profissional, pois todos sabem o quanto ele é ilusório em todas as suas premissas, desde o abandono do consciente desportivo pela busca da vitória a qualquer preço, até a manipulação de rixas e tabus que conduzam as disputas como guerras e não como atividade desportiva com vencedores e vencidos fazendo parte de uma conduta esportiva em que todos seriam os privilegiados pelos benefícios da prática saudável e condutora de bons princípios.

           Já dizia o ditador líbio Kadafi em seu Livro Verde, que o esporte precisa conduzir ao desporto da massa e não que ela sirva de plateia, pois sem se beneficiar em nada da prática esportiva, ainda está refém dos conflitos advindos da aglomeração de pessoas, tais como a rivalidade estimulada pela disputa, o consumo de bebidas e outros vícios.  

            Como pensar não é o atributo principal da massa, o mundo encantado e milionário do futebol profissional ainda tem mais outra perversidade, pois o cliente principal adestrado pelos idealizadores desta ilusão é o cidadão mais pobre e mais dependente, justamente aquele que ganha o pão com maior dificuldade e não se apercebe do quanto aquele circo montado para iludi-lo está sendo perverso e servindo de obstrução ao seu desenvolvimento humano e social. O rico só vai ao estádio quando é convidado para o camarote do Aécio. O pobre deixa de comer para comprar um ingresso, arrisca a vida para chegar aos estádios em meio às gangues das torcidas organizadas rivais e como diz o hino de guerra de um time – Com o time onde o time estiver!!!

           Aqui em Votuporanga (como em todo o interior paulista onde o futebol profissional foi inviabilizado pelos seus custos) o futebol profissional já estava morto e enterrado, mas pelas necessidades de uma máfia aqui instalada, ele precisou ser ressuscitado para servir à sua principal finalidade, o de controle e gestão da massa.

           Outro dia passando pela porta do velho estádio me deparei com uma observação pertinente. Como sou um dos poucos que aqui exerce a verdadeira função do cidadão, à de acompanhar atentamente os gastos públicos, reparei que cada um dos anunciantes nas paredes do velho estádio tem negócios com a administração pública municipal. Tem lá o banner da empresa de ônibus que praticamente domina o milionário setor de contratações de viagens (as fixas do setor da Saúde e as esporádicas das demais secretarias de governo. Também levava os funcionários da empresa privada contratada pelo transporte pela administração municipal); o banner do grupo dos irmãos que manda na cidade; o banner do empresário que começou como laranja dos irmãos e, hoje tem laranjas próprios e a maior fortuna da cidade; tem lá banner de empresas que receberam terrenos da administração pública como doação e por aí vai.

           Fica claro que todos que ali estão como patrocinadores só estão, porque recebem ou receberam alguma “graça” da administração municipal na contrapartida.

           Então esta regra da lei da aplicação de recursos públicos e da boa gestão pública que diz que recursos públicos não podem ser aplicados no futebol profissional está sendo devidamente burlada por este modus operandi. Ou seja, quem colabora com o advento de ilusão da massa comprando uma cota do patrocínio do futebol profissional, automaticamente será um beneficiário das graças da viúva pública municipal.

           Só eu que percebi isso??? Lógico que não. Como toda esta mutreta agora aflorada na FIFA, todos os meus concidadãos das Brisas sabem que o futebol profissional local foi ressuscitado para servir de palco para o espetáculo dos que realmente alcançarão os lucros e os objetivos almejados na patranha.

           Enganar o povo e enredá-lo na teia do esporte bretão; usar o espetáculo como palco político para os enganadores e suas intenções; traficar influência e arrebatar interesses entre os comandantes do esporte (os cartolas e mafiosos profissionais); manter tudo isso irrigado com dinheiro público pela porta dos fundos e se der algum lucro, será o poder privado - que legalmente é o verdadeiro dono do negócio -, a auferir os dividendos.

            E mesmo sabendo de tudo isso, você é um apaixonado incondicional pelo futebol e vai lá entregar os seus suados tostões nas mãos de quem tirará muito mais proveito dele. Na segunda-feira ainda chega ao trabalho e briga com o colega que não compartilha do seu time do coração e não perde tempo com este seu vício induzido. Na terça a sobriedade lhe é recobrada ao somar o cartão e ver que está devendo as despesas do espetáculo - o ingresso, o amendoim torrado, a pipoca o picolé, a cervejada na companhia da galera, a raspadinha, a cocada do tio e etc -, porque mente vazia é ferramenta dos cartolas e estômago vazio não combina com o esporte preferido da massa onde a massa é a única que não exerce atividade física e fica li quietinha só comendo e xingando (a arbitragem e os atletas do time rival). Fica só ali torcendo e se retorcendo pelo tudo que não aconteceu e nos breves (quando o jogo não termina em 7 x 1) momentos em que as redes balançam se dá a explosão física da massa no grito de gooooooool.

 

              Gol de quem??? Do povo é que não é. Mas, isso é bastante irrelevante já que o objetivo principal é este, esconder quem na verdade está fazendo o gol. E não somos nós!!!

 

Ps: O título não foi inspirado na vida do padeiro que virou milionário e também é cotista do time!!!



Escrito por LAMPARINA às 14h20
[] [envie esta mensagem
] []





HUMOR CAIPIRA DA TERRA



Escrito por LAMPARINA às 10h17
[] [envie esta mensagem
] []





CARLÃO $ MARÃO

Para que os músicos das Brisas gravem esta nova versão local dos fatos!!!

CARLÃO $ MARÃO

(versão adaptada de Eduardo e Mônica)

 

Quem um dia irá dizer que existe razão

Nas coisas feitas em prol da corrupção? E quem irá dizer

Que não existe razão?

 

O Carlão já governava

Quando a Turma percebeu

Que precisava encontrar outro benfeitor

E foi num evento no Assary que pela primeira vez

O nome novo se viu surgir

 

Carlão e Marão ...

Dois burgueses iguais, pagando de morais

Mas o Carlão já contratava merenda sem licitação

Enquanto o Junior, só na masturbação

Fazendo manobras pra salvar o espólio do papai, he he he

 

Carlão e Marão, trocaram muitos elogios

-É uma moleque legal (mesmo o Carlão preferindo outro)

-E a gente vai se divertir

Assim um novo palanque foi montado

Com o povo pagando pau

Pro milagre na Santinha efetuado

 

Carlão e Marão aniquilaram de vez a oposição

Comprando quase todos os mandatos na base da oferenda

O Marão achou estranho e melhor não comentar

Mas o Carlão não licitava nem o lixo e nem merenda

Ato estranho , que cheira esquisito, 8 anos

-Eu vou licitar pra não deixar o meu na reta

 

E mesmo com tudo diferente

Um acobertava o outro

Seguindo acomodando os pelegos dos dois lados

Como tinha que ser

 

Carlão e Marão não eram nada parecidos

O Carlão se segurava nos lances da empreitada

Abençoada, que todos diziam que ele levava um terço

Enquanto o Júnior Marão se especializou em estourar rojão

Dos feitos de Ilusão, QUASE realizados

Eles criaram mantras sobre a Capital da Saúde e da Educação

Mas deu muito trabalho pra ganhar a reeleição

E precisaram apelar de vez

Pagando velhinho inocente pra contar mentira

Também mulher chorando

Pra dizer que tudo foi papai que fez

 

E em 2013 quando a casa caiu

Ninguém se conhecia, ninguém nunca se viu

O povo achou tudo muito estranho

Por que velhos amigos de troca-troca

Agora era só contemporâneo???

 

Construíram mansões no condomínio Butantan

Viajavam 3 x por ano pra Europa em excursão

Levavam a Turma toda, que saia daqui separada

Mas sempre com local marcado pra reunião

 

Só que nessas férias não vão viajar

Porque são réus na Fratelli

E estão com os bens na indisposição, he he he

 

Quem um dia irá dizer que existe razão

Nas coisas feitas em prol da corrupção? E quem irá dizer

Que não existe razão?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Escrito por LAMPARINA às 21h11
[] [envie esta mensagem
] []





QUASE

            Eu estou neste momento lendo os informes da mídia escrava e não sei por que ainda consigo me estarrecer com a forma aprazível e doce com que a mídia local puxa a orelha do senhor prefeito Marão Filho. Puxar a orelha é muita bondade, pois esta mídia local beija e sussurra na orelha do alcaide. O “colonista” dá milhões de voltas para dizer que o prefeito é “ousado” por fazer anúncios de conquistas que dele não dependem e que algumas não dão certo como anunciado, mas não por culpa dele.

           Deixemos o sussurro e as lambidas da mídia escrava de lado e falemos sério então. O senhor prefeito arma o palanque, acende o pavio do foguetório e faz pose pra foto, mas quando o rojão nega, ele coloca seu time em campo para minimizar os efeitos. Essa mídia lacaia é parte do time da minimização. Isso sem falar que, ele pega carona em vários bondes e que não tem a menor ideia de para onde o condutor o conduzirá, às vezes até consegue chegar perto do destino, nas demais, ele conta com a ajuda de muitos mentirosos pra dizer que chegou, mas tá bem longe ainda. O prefeito Marão Filho aposta em correr esses riscos, até meio que desnecessários, porque sabe a máquina de enganação que ele administra.

            Vejamos: nessa minha lógica embasada podemos dizer que graças aos esforços do senhor prefeito tivemos o investimento de quase 10 milhões em nosso aeroporto municipal nos últimos anos e temos lá QUASE voando uma ponte-aérea Votu/SP, operada pela Brava. Também graças aos esforços do senhor prefeito (que saqueou o poder do Poder Legislativo na mão grande para aprovar lei e autorizar doação de mais de milhão para o Cabra do North, entre outras doações que agora ele decidirá sozinho) temos um QUASE shope (tá aí a referência Magno Manoel, assim lhe garanto o direito autoral) quase terminando a primeira parte da obra (o milhão não tá ali enterrado ainda, mas deve ter pelo menos uns quinhentão de dinheiro público ali enterrado na terraplenagem e etc). Também graças ao senhor prefeito temos aquela QUASE fábrica de paletes que o município doou a área e quase foi empreendida pelo grupo espanhol. A doação foi festejada com muito rojão e glamour na hora do click fotográfico focando a mão dupla entregando, mas a devolução não teve sequer uma fotozinha desfocada de câmera de célula da década passada. Também temos que render graças ao prefeito pela QUASE usina de energia fotovoltaica que quase foi empreendida por este mesmo grupo espanhol para vender a energia para o QUASE shope do Cabra do North.

           Para quem acha que a orgia do quase acabou, aperte a memória que deve espremer ainda algum caldinho. Temos ainda aquele QUASE complexo esportivo de quase 30 milhões que anunciava um estádio com capacidade de quase 16 mil pessoas na propaganda inicial, mas agora descobrimos que será quase isso, só quase 7 mil e poucos lugares, quase a metade.

          Falando em estádio, me vem a memória também que o prefeito vendeu o velho para QUASE construir esse novo e nessa ele não titubeou, passou o velho estádio localizado na área mais nobre e estratégica da cidade nos cobres por quase 3,4 milhões, quase a metade do que ele valeria se fosse uma propriedade privada. Mas, foi legalmente vendido em leilão público pela melhor oferta e diante disso, quase nada podemos fazer.

          Como vemos até aqui, são 567 palavras escritas, um punhado de QUASE e a única coisa realmente de fato concreto é a venda do velho estádio por    QUASE a metade do que valia.

          Confesso que eu QUASE gostei da primeira gestão do prefeito Marão Filho, mas depois da Fratelli e de tudo que vimos à cidade se transformar depois dela no segundo mandato, tá me dando muita vontade de fazer o mesmo caminho que muitos dos meus concidadãos já fizeram, mudar-me para Valentim. Afinal, é bem pertinho, é QUASE como morar aqui, com a diferença de que lá tudo é mais barato, existe situação e oposição, tendo o povo só a ganhar com isso.

           Será que eu consegui me fazer claro para explicar o motivo de aqui ser a capital do QUASE???

 

 

Ps: Perdoem-me pela injustiça... Esqueci de citar a grande obra do prefeito Marão Filho no segundo mandato, a tão sonhada ponte sobre o Marinheirinho inaugurada em 2013, exigência requerida por um QUASE aliado de primeira hora para poder ir até o sítio dele sem sujar a botina de lama. Digo quase porque ele gosta mesmo é de lenhar pro gordo!!!

 

 

 



Escrito por LAMPARINA às 23h00
[] [envie esta mensagem
] []





HOMEM MÉDIO

          Hoje eu tinha um compromisso inadiável (ou, infaltável como diria o Antonio Rogério Magri e o Vicente Mateus) para comparecer ao palácio da (in) justiça e cumprir mais uma etapa daquele calvário que um dos príncipes do Olimpo (aquele que eu estou proibido de falar o nome, função e etc...) me impôs na tentativa de me calar pelo bolso (e estava quase conseguindo, haja vista a superfície rasa do meu pobre bolso). Como cidadão de bem e cumpridor dos meus deveres que sou, estava eu lá irritantemente no horário marcado e na companhia do meu escudeiro legal.

          O chefe lá da tribo (que lá na sua presença é melhor chamarmos de Meritíssimo, pois o lombo doerá menos) iniciou os trabalhos com o firme propósito de buscar a possibilidade de um acordo na contenda antes que ela se transforme de fato em um processo propriamente dito, o que é muito louvável da parte dela, haja vista que esta é a sua real função cotidiana, a de tentar impedir que o Poder se perca nas pequenices humanas e vire um varejão em horário de xepa. Ressuscitando a proposta anterior de que eu pagasse um salário mínimo a título de desagravo (ato que no jargão da tribo é chamado de Transação Penal), já tendo essa proposta sido negada veementemente por este blogueiro em audiências anteriores, uma nova proposta com pagamento de R$ 300,00 em 3 vezes (sem juros, que, segundo a Globo, tá lá nas alturas...) me fez pensar que, mesmo não contemplando o meu entendimento da justiça, estaria de bom tamanho. Porém na ânsia de forçar o acordo e se livrar da batata-quente, o chefe da tribo cometeu uma pequena indiscrição, pois murmurou ao mediador ali presente outro termo jurídico – É aquele caso do Homem Médio sem a intenção...

          Talvez ali na sala e fora os administradores do Direito, pouca gente comum como nós sabe exatamente o significado do termo Homem Médio, talvez até muitos administradores do Direito não saibam. Mas, eu sabia, justamente por ser casado com uma administradora também e tendo que conviver o cotidiano com os referidos termos (além de fazer os trabalhos dela no decorrer do curso). Eu sempre soube que era um Homem Médio (em tudo, mas tudo mesmo, porém mesmo o barquinho sendo de médio para pequeno, remo com uma determinação absurda...). Para que ninguém tire conclusões apressadas, lá vai: o termo Homem Médio é uma unidade de medida do comportamento do homem, tipo aquele ser nem tão inteligente e nem tão pacóvio, um ser mediano capaz de ter bom entendimento dos seus atos, o nem sábio e nem tolo. Para exemplificar como essa unidade de medida se aplica ao Direito, me valerei do exemplo prático da condenação que o ex-prefeito Carlão Pignatari levou do Tribunal de Contas por publicidade ilegal direcionada à promoção pessoal. Em sua defesa no TCE ele alegou que não tinha experiência e nem conhecimento da lei que regia a matéria. Esse tipo de alegação é absolutamente desnecessária, haja vista que o ex-prefeito se integra ao padrão de um Homem Médio também (apesar de ele se achar um homem grande) e como tal, deveria saber que a alegação é mera balela, já que o Direito no Brasil é aplicado de forma inescusável, onde o desconhecimento dos rigores não serve como desculpa para se obter o perdão.

          Bom, mas voltando ao Homem Médio, hoje eu senti uma vontade muito grande de descer um degrau e me qualificar na categoria de homem pequeno, pois assim eu poderia dizer naquele picadeiro o que eu acho do circo e dos artistas que o operam. Mas, infelizmente sendo um Homem Médio e cônscio das retaliações que fatalmente sofreria, preferi me comportar lá como um cliente satisfeito com o preço do espetáculo pelo qual paga.

           Aqui no meu circo e no meu picadeiro posso combater com mais eficácia as palhaçadas que assisti ao longo de mais esta jornada experimentada.

           Gostaria de dizer então que eu tenho palavra e vou cumprir rigorosamente o compromisso de R$ 100,00 por mês para continuar tendo o direito (que me deveria ser livre e gratuito) de expressão. Pobre do ser que sequer palavra tem e dentro da sala da in (justiça) e sob a luz dela, propôs um acordo, foi aceito na confiança e não cumpriu, tendo depois se valido da sua prerrogativa de declinar dele e também declinando junto a sua condição de Homem Grande.

           Se teu comportamento público já não me cheirava nada bem, agora, depois de me contaminar com tua presença por alguns poucos instantes (por sorte minha e de todos ali) tenho a absoluta certeza de quanto tu és um Homem muito Pequeno, meu caro.

           O Homem Grande sabe quem ele é, conhece sua essência e não se afeta com o que terceiros falem, escrevam ou pensem dele. O Homem Grande não precisa colher a opinião de ninguém para ter absoluta certeza de quem ele é, pois ele é aquilo que a sua alma lhe reflete e não o reflexo da língua dos outros!!!

           

 

 

 

 

 



Escrito por LAMPARINA às 00h13
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]